Porto Alegre, sexta-feira, 16 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 16 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 21h09min, 20/05/2020.

Ocupação de UTIs na Capital cresce e se aproxima dos 80%

Aumento da circulação nas ruas da cidade tende a pressionar sistema de saúde

Aumento da circulação nas ruas da cidade tende a pressionar sistema de saúde


MARCO QUINTANA/JC
Juliano Tatsch
Enquanto a pandemia cresce no Brasil inteiro, mostrando força e indicando que o País vive o pico da propagação, tanto o Rio grande do Sul quanto porto Alegre decidiram afrouxar as medidas de isolamento social, liberando o funcionamento do comércio e de shoppings centers, por exemplo. Na Capital, o impacto do aumento da circulação de pessoas nas últimas semanas já pode ser visto nos hospitais. Nesta quarta-feira (20), a ocupação dos leitos em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) chegou a 79,48%.
Enquanto a pandemia cresce no Brasil inteiro, mostrando força e indicando que o País vive o pico da propagação, tanto o Rio grande do Sul quanto porto Alegre decidiram afrouxar as medidas de isolamento social, liberando o funcionamento do comércio e de shoppings centers, por exemplo. Na Capital, o impacto do aumento da circulação de pessoas nas últimas semanas já pode ser visto nos hospitais. Nesta quarta-feira (20), a ocupação dos leitos em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) chegou a 79,48%.
Até a semana passada, o percentual variava sempre ao redor dos 70%, tendo crescido consideravelmente nos últimos dias. Conforme o monitoramento em tempo real da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), 488 dos 614 leitos intensivos da cidade estavam ocupados nesta quarta-feira. Destes, 45 eram pacientes com diagnóstico confirmado para Covid-19. Outras 32 pessoas com suspeita da doença também estavam hospitalizadas em UTIs.
Seis hospitais estavam com ocupação de suas unidades intensivas na casa de ou superior a 90% - Moinhos de Vento (92,8%), Ernesto Dornelles (90%), Independência (90%), Divina Providência (93,7%), Restinga (90%) e Santa Ana (90%). Nos hospital Porto Alegre e Fêmina, a ocupação dos leitos de UTI era de 100%. Outros cinco hospitais estavam com ocupação entre 80% e 90% - Conceição (85,5%), Santa Casa (81,6%), São Lucas da Pucrs (81,36%), Pronto Socorro (80%) e Mãe de Deus (80,8%).
Comentários CORRIGIR TEXTO