Porto Alegre, sexta-feira, 15 de maio de 2020.
Dia do Assistente Social.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 15 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 15/05/2020. Alterada em 14/05 às 21h03min

Mais de 31 mil profissionais de saúde já foram infectados no País

Outros 114.301 casos suspeitos ainda seguem em investigação

Outros 114.301 casos suspeitos ainda seguem em investigação


NEIL HALL/AFP/JC
O Brasil registrou um total de 31.790 profissionais de saúde contaminados pela Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde desta quinta-feira. Desde o início da pandemia, a pasta registrou quase 199.768 casos suspeitos de infecções de profissionais da saúde. Os dados englobam médicos, enfermeiros, recepcionistas, agentes de saúde e demais profissionais.
O Brasil registrou um total de 31.790 profissionais de saúde contaminados pela Covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde desta quinta-feira. Desde o início da pandemia, a pasta registrou quase 199.768 casos suspeitos de infecções de profissionais da saúde. Os dados englobam médicos, enfermeiros, recepcionistas, agentes de saúde e demais profissionais.
Os infectados correspondem, portanto, a 15,9% do total de casos suspeitos. Outros 53.677 (26,9%) casos suspeitos foram posteriormente descartados. A pasta informou que 114.301 casos suspeitos - 57,2% do total - ainda seguem em investigação. O Ministério da Saúde também ressaltou que os dados são preliminares.
"Independente de casos confirmados ou não de Covid-19, todo profissional de saúde que apresentar sintomas precisa ser afastado do trabalho naquele período justamente para a gente observar, para se prevenir a transmissão intra-hospitalar", informou o secretário substituto de vigilância em saúde da pasta, Eduardo Macário, em entrevista coletiva. O ministério não informou o total de profissionais de saúde atualmente em atividade no País.
Comentários