Porto Alegre, quinta-feira, 16 de abril de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quinta-feira, 16 de abril de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

literatura

15/04/2020 - 18h58min. Alterada em 16/04 às 17h47min

Livro digital gratuito explica pandemia de coronavírus para crianças

Pedro Leite espera que, com a distribuição gratuita, o material chegue ao máximo de pessoas possível

Pedro Leite espera que, com a distribuição gratuita, o material chegue ao máximo de pessoas possível


LEANDRO GREHS LEITE/DIVULGAÇÃO/JC
Cristine Pires
A paixão por desenhos chegou para Pedro Leite no momento em que os lápis de cores conquistam grande parte das pessoas: na infância. “Como toda a criança eu sempre rabiscava, mas o que aconteceu de diferente é que, quando cresci, não parei de desenhar”, brinca o porto-alegrense de 36 anos, formado em Publicidade.
A paixão por desenhos chegou para Pedro Leite no momento em que os lápis de cores conquistam grande parte das pessoas: na infância. “Como toda a criança eu sempre rabiscava, mas o que aconteceu de diferente é que, quando cresci, não parei de desenhar”, brinca o porto-alegrense de 36 anos, formado em Publicidade.
Pedro largou a profissão oficial para trabalhar com quadrinhos e livros infantis. O autor tem seis obras publicadas, além de algumas revistas. Três delas são infantis, voltadas para leitores de 7 a 12 anos, e uma acaba de ser lançada. “Somos heróis – Cuidados para o coronavírus ir embora”, livro disponível para download gratuito no link www.sofiaeotto.com.br/herois, é protagonizado pelos personagens Sofia e Otto, criados pelo autor há 6 anos.
Em 35 páginas, a obra aborda os diversos aspectos da pandemia da Covid-19 de forma leve e didática, com uma linguagem lúdica para as crianças entenderem a situação sem ficar assustadas. Mostra, por exemplo, a importância dos hábitos de higiene como armas para derrotar o vilão, que para combater o mal é preciso ficar em casa e que o tédio com a situação é normal, já que todos heróis têm dias ruins e também ficam tristes. E dá uma ajudinha aos adultos que estão em home office: “‘Tenham paciência com seus pais que estão trabalhando, pois muitas vezes eles precisam de silêncio para se concentrar.”
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/04/15/206x137/1_somosherois_pedroleite3_2___reproducao-9037189.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5e977476f23a6', 'cd_midia':9037189, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/04/15/somosherois_pedroleite3_2___reproducao-9037189.jpg', 'ds_midia': 'SomosHerois-PedroLeite3 2 - reprodução', 'ds_midia_credi': 'REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'SomosHerois-PedroLeite3 2 - reprodução', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '294', 'align': 'Left'}Trecho da obra, do gaúcho e cartunista Pedro Leite.

“Quando somos crianças sempre ouvimos histórias do bem contra o mal. O bem sempre é algum cavaleiro, um super-herói ou uma pessoa muito valente disposta a salvar todos. E o mal sempre é um dragão feroz, um monstro malvado ou um vilão que quer destruir o mundo. Em 2020, estamos vivenciando uma história real muito parecida com essas que conhecemos, mas dessa vez devemos participar da luta! Agora o mal se chama Coronavírus... Mas calma! Como toda história do bem contra o mal, agora também existe um herói. Um, não! Vários! Todos nós podemos ser os verdadeiros heróis nessa história!”

Em entrevista ao Jornal do Comércio, o autor conta como surgiu a ideia e reforça a importância de tratar temas polêmicos com os pequenos leitores.
Jornal do Comércio - Qual foi a inspiração para a criação dos personagens Sofia e Otto?
Pedro Leite - Sempre tive alguma ligação com o meu lado infantil e gosto muito de brincar com as crianças, algo que aumentou quando meus sobrinhos nasceram há uns 8 anos. Como publicitário e ilustrador, em todo tempo explorei o meu lado criativo e, assim, quando comecei a me distanciar das agências de publicidade fui criando cada vez mais quadrinho de humor para a internet. Mas foi só nesta minha criação mais recente, a Sofia e Otto, que passei a explorar a fundo o universo infantil. A inspiração desses personagens veio muito da convivência com meus sobrinhos e também do meu amor pelas brincadeiras que tanto curtia na minha infância. Após criar os personagens para tirinhas da internet, que quem lê é um público adulto, veio a ideia de adaptar para uma linguagem mais infantil. Hoje, a Sofia e Otto, além do livro em quadrinhos, também protagonizam outros dois livros voltados para as crianças de 7 a 12 anos, falando sobre temas do Rio Grande do Sul (Porto Alegre e Imigração Italiana).
JC - Desde quando desenhos e ilustrações fazem parte da tua vida?
Pedro Leite - Assim como a maioria dos artistas gráficos, os desenhos fazem parte da minha vida desde a minha infância. Sempre assistia muitos desenhos animados, lia revistas em quadrinhos e, de certa maneira, tudo isso me chamava muita atenção. Cresci e deixei um pouco isso de lado, mas foi depois da faculdade de Publicidade que resolvi retomar a criação das ilustrações. 
JC - Em livros anteriores, já abordavas assuntos que muitos adultos não sabem como falar com as crianças, como racismo, machismo e consumismo. Como é "traduzir" esses temas para o público infantil que, mais do que nunca, tem acesso a muitas informações?
Pedro Leite - Meus outros livros, principalmente o "Quadrinhos Ácidos", realmente falavam muito sobre assuntos que poderiam ser delicados para algumas pessoas, como machismo, racismo, consumismo, mas eram publicações que ainda não estavam totalmente adaptadas para as crianças. Aos poucos, tenho criado tirinhas com o mesmo tema para a série Sofia e Otto. Muitas vezes, a tirinha é lida por adultos e crianças, por isso tem sido um desafio adaptá-las. Mas, por enquanto, meus dois livros que são bem focados nas crianças tocam em assuntos mais leves, pois meu plano de falar sobre assuntos delicados com crianças é só lá adiante.
JC - Mesmo já tendo tratado desses assuntos mais "duros", o momento que estamos passando é singular e ao mesmo tempo tenso, porque lida com doença, afastamento e perdas. Como surgiu a ideia de explicar tudo isso aos pequenos - uma vez que os próprios adultos estão temerosos, aflitos e ansiosos?
Pedro Leite - A ideia de criar um livro digital gratuito explicando a pandemia do coronavírus ao público infantil aconteceu depois de eu conversar com amigos que são pais e com várias professoras. Descobri, aos poucos, que muitas crianças estão aflitas por causa da situação e que o isolamento social as deixa nervosas por não poderem sair para brincar na rua, sem contar que isso pode atrapalhar os pais que estão trabalhando na mesma casa. Por isso, pensei em usar os meus personagens, que estão ficando conhecidos entre as crianças do Rio Grande do Sul, para dizer o que está acontecendo e informar que todos temos o poder de ajudar nessa situação. Tentei fazer uma história lúdica e leve, mostrando que tudo ficará bem. Um livro digital que também pudesse ser útil para pais e professores durante esse ensino a distância que tem acontecido. E a distribuição gratuita serve justamente para que o material chegue ao máximo de pessoas possível, já que não viso o lucro nisso.
JC - Como tratar de assuntos como esse com leveza e, principalmente, como adaptá-lo ao público infantil?
Pedro Leite - O coronavírus é um assunto muito delicado, grave e tem que ser explicado para todas as crianças. O problema é que eu sentia que havia muito pânico nas crianças por causa disso, ou seja, talvez até houvesse pais que estariam usando o vírus para ameaçar os filhos. Para tratar desse assunto com o público infantil, pensei em olhar o problema com olhos otimistas de uma criança. Se o vírus é o vilão, quem seria o herói? Todos nós!
JC - O livro fala que as crianças precisam ter paciência com os adultos enquanto eles enquanto trabalham. A ideia de colocar as amostras de livros para colorir foi para dar uma ajudinha a mais aos pais?
Pedro Leite - Além do livro digital gratuito, também fiz questão de distribuir gratuitamente várias amostras digitais dos meus livros, incluindo uma revistinha para o pessoal imprimir e colorir. Essa foi uma ajuda extra pensada tanto para crianças quanto adultos, pois acredito que um dos desafios do isolamento social seja como superar os tempos de tédio. Desenhos para colorir são úteis em qualquer idade, por isso fiz questão de colocar no kit de download.
JC - As amostras dos livros e a revista para colorir já estavam disponíveis para download gratuito ou foram feitas para este período?
Pedro Leite - Todos esses livros já existiam antes na minha lojinha virtual, mas só agora surgiu o problema que fez com que essas amostras fossem distribuídas por eu acreditar que poderiam ajudar.
JC - Como era o Pedro criança e como achas que ele encararia a quarentena?
Pedro Leite - Sempre fui uma criança tímida e quieta, mas muito avoada e fantasiosa. Tinha dificuldade de me concentrar na escola pois ficava desenhando escondido. Eu gostava muito de natureza quando criança, e talvez sentisse muita falta disso na quarentena. Porém, também vivemos uma situação em que temos muitos recursos tecnológicos para nos divertirmos sem sair de casa. Por isso, acredito que é muito mais fácil de superarmos isso hoje em dia do que se acontecesse décadas atrás.
JC - Como estás encarando a quarentena?
Pedro Leite - Faz 6 anos que larguei meu emprego formal de publicitário e, por conta disso, estou um pouco acostumado com o home office. Nos últimos anos, aluguei um escritório para não trabalhar em casa, mas, infelizmente, precisei me isolar mais por causa da pandemia. Apesar de estar acostumado com isso, confesso que a quarentena tem me deixado menos produtivo e com mais saudade das pessoas que amo, mas tenho certeza que este isolamento é essencial para combatermos juntos o problema.

O que diz a página de Sofia e Otto sobre o autor

Sofia e Otto protagonizam os livros infantis de Pedro Leite
Sofia e Otto protagonizam os livros infantis de Pedro Leite
REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO/JC
  • Pedro Leite é cartunista, ilustrador, publicitário e o autor da série Sofia e Otto.
  • Tem outros três livros publicados: Quadrinhos Ácidos, Onde Meu Gato Senta e Tirinhas do Zodíaco, séries que possuem mais de 550 mil seguidores nas redes sociais.
  • Com seus quadrinhos, o autor ganhou os prêmios Troféu HQ Mix (Melhor Web Quadrinho de 2016) e Troféu Angelo Agostini (Melhor Fanzine de 2013).
  • Pedro é gaúcho de Porto Alegre e hoje em dia é considerado um dos maiores desenhistas do Brasil, chegando a ter mais de dois metros de altura.
Comentários