Porto Alegre, sábado, 17 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 17 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Saúde

- Publicada em 20h34min, 07/04/2020.

Mortes por coronavírus se concentram em poucas cidades no mundo

Nova York concentra 29% de todas as mortes pela doença nos EUA, apesar de possuir apenas 3% da população

Nova York concentra 29% de todas as mortes pela doença nos EUA, apesar de possuir apenas 3% da população


KENA BETANCUR/GETTY IMAGES/AFP/JC
Novo epicentro do coronavírus no mundo, Nova York concentra 29% de todas as mortes pela doença nos EUA, apesar de possuir apenas 3% da população norte-americana. A grande concentração de vítimas em algumas poucas cidades ou regiões é uma característica presente em outros países, como Brasil, Itália e Espanha.
Novo epicentro do coronavírus no mundo, Nova York concentra 29% de todas as mortes pela doença nos EUA, apesar de possuir apenas 3% da população norte-americana. A grande concentração de vítimas em algumas poucas cidades ou regiões é uma característica presente em outros países, como Brasil, Itália e Espanha.
São mais de 4 mil mortos entre os nova-iorquinos, que têm 76,8 mil contaminados - 859 para cada 100 mil habitantes. Estudos apontam que a densidade populacional é uma das explicações para a rápida propagação da doença nas cidades. Altamente contagioso, o vírus se dissemina facilmente no transporte público, em parques, shoppings centers e espaços comuns, e o alto fluxo de turistas e viajantes pode ter contribuído para a sua difusão.
Em todo o mundo, já são mais de 1,4 milhão de infectados, 27% deles nos Estados Unidos. Os europeus, porém, detêm o maior número de óbitos. A maior concentração está na Lombardia, região no Norte da Itália que tem mais da metade dos mortos no país e quase o mesmo número de todo os EUA. Na Itália já são 135,5 infectados e 17,1 mil mortos.
Segunda em quantidade de mortos, a Espanha tem o foco da epidemia na região de Madri. Com 14% da população espanhola, contabiliza 39% das mortes. Em números absolutos, o país tem 140,6 mil infectados e 13,9 mil óbitos.
No Brasil, o epicentro é a capital paulista. A cidade tem 244 óbitos, cerca de 36,5% dos 667 brasileiros que perderam a vida para a Covid-19, mas reúne 6% da população.
A Coreia do Sul, tida como modelo no controle da epidemia, tem 69% das mortes em Daegu, ao Sul da capital Seul. Todo o país, porém, tem menos mortes que São Paulo. Embora o primeiro caso tenha sido confirmado na Coreia há 76 dias, foram contabilizados, até o momento, 192 mortos. Na capital paulista, o vírus chegou há 41 dias.
A maior concentração está na China. A província de Hubei, onde o coronavírus surgiu, tem 96% dos óbitos e abriga 4% dos chineses.
Comentários CORRIGIR TEXTO