Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Aniversário de Porto Alegre. Dia do Cacau.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, quinta-feira, 26 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

saúde

25/03/2020 - 14h33min. Alterada em 25/03 às 18h57min

RS terá R$ 32 milhões para combate ao coronavírus nos municípios

Leite anunciou novas medidas e criticou pronunciamento de Bolsonaro

Leite anunciou novas medidas e criticou pronunciamento de Bolsonaro


Reprodução/Facebook/JC
Bruna Oliveira
O governador Eduardo Leite anunciou nesta quarta-feira (25) novas medidas de combate ao avanço do novo coronavírus no Rio Grande do Sul. Uma delas é a divisão de R$ 32 milhões entre os municípios gaúchos para o combate à pandemia. A expectativa é de que o recurso possa acelerar os processos de triagem dos casos suspeitos. A verba vem do Ministério da Saúde, que, no total, disponibilizou R$ 35 milhões para o enfrentamento da doença no Estado. 
O governador Eduardo Leite anunciou nesta quarta-feira (25) novas medidas de combate ao avanço do novo coronavírus no Rio Grande do Sul. Uma delas é a divisão de R$ 32 milhões entre os municípios gaúchos para o combate à pandemia. A expectativa é de que o recurso possa acelerar os processos de triagem dos casos suspeitos. A verba vem do Ministério da Saúde, que, no total, disponibilizou R$ 35 milhões para o enfrentamento da doença no Estado. 
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
Antes de falar sobre as ações do Estado, Leite lamentou a primeira morte provocada pela Codiv-19, registradas na madrugada desta quarta em Porto Alegre, e prestou pesar às famílias da vítima, que tinha 91 anos. 
O governador também comentou o discurso do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional na noite dessa terça-feira. "Manifestação do presidente dificulta a coordenação entre estados. Quando o líder acaba atacando a imprensa e demais poderes e instâncias federativas, torna tudo mais difícil".
Leite garantiu que estão mantidas as restrições ao fluxo de pessoas e ao funcionamento do comércio no Estado, e enfatizou o trabalho conjunto realizado com os governadores dos demais estados brasileiros. "Não vamos nos afastar de proteger a saúde e os empregos - nesta ordem", sentenciou o governador. 
Ainda nesta quarta-feira, uma nova reunião entre as lideranças estaduais deve definir a coordenação de  esforços conjuntos. A ideia é fazer um compartilhamento de dados e de informações, "haja visto que a colaboração fica comprometida pela pouca disposição do governo federal", lamentou Leite. 
Entre as demais medidas anunciadas, o governador citou uma série de serviços que poderão ser feitos por meio de plataforma digital no site do governo. Os gaúchos poderão fazer a solicitação de medicamentos especiais, cuja distribuição é de responsabilidade do Estado, bem como acompanhar o andamento dos pedidos. Também será possível solicitar autorização de atendimento para os assegurados do IPE-RS, solicitar emissão de cópia de Boletins de Ocorrência (BO), além de uma série de serviços realizados pelo Detran-RS, como impressão de documentos, contestação de multas de trânsito, entre outros.  
Outras ações dizem respeito à restrição de mobilidade, já aplicada no Estado a partir de decreto do Governo. Leite disse que conversou com o presidente da Vivo para solicitar junto à empresa de telecomunicação dados sobre a circulação e a movimentação de pessoas. "Não há informação pessoal. São apenas dados sobre o fluxo no território, sem entrar nos dados pessoais de ninguém", garantiu o governador. A proposta é que as informações captadas pelas antenas de sinais possam orientar a tomada de novas decisões do poder público referentes à restrição de circulação de pessoas.