Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.
Início do Outono.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

COMÉRCIO

20/03/2020 - 16h08min. Alterada em 20/03 às 16h12min

CNDL quer fechamento total do comércio no Brasil

Entidade defende fechamento de lojas no País, com exceção de supermercados e farmácias

Entidade defende fechamento de lojas no País, com exceção de supermercados e farmácias


NÍCOLAS CHIDEM/JC
A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) lançou nota oficial, nesta sexta-feira (20), defendendo o fechamento total de todo e qualquer tipo de comércio em território brasileiro, com exceção dos serviços básicos, como supermercados e farmácias, que devem funcionar com regras de utilização para evitar aglomerações.
A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) lançou nota oficial, nesta sexta-feira (20), defendendo o fechamento total de todo e qualquer tipo de comércio em território brasileiro, com exceção dos serviços básicos, como supermercados e farmácias, que devem funcionar com regras de utilização para evitar aglomerações.
{'nm_midia_inter_thumb1':'', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5c6f03d777ac4', 'cd_midia':8634598, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/gif/2019/02/21/banner_whatsapp_280x50px_branco-8634598.gif', 'ds_midia': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'ds_midia_credi': 'Thiago Machado / Arte JC', 'ds_midia_titlo': 'WhatsApp Conteúdo Link', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '280', 'cd_midia_h': '50', 'align': 'Center'}
Estima-se que o setor do comércio e serviços seja impactado negativamente em mais de R$100 bilhões nos próximos meses, em função do agravamento da pandemia do coronavírus. Já as lojas online e os serviços delivery crescem em todo o País diante da permanência da população em casa.