Porto Alegre, sábado, 17 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 17 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Agronegócio

- Publicada em 13h14min, 17/03/2020. Atualizada em 13h15min, 17/03/2020.

Ceasa começa a operar com restrições devido ao coronavírus

O preço inicial dos espaços varia entre R$ 5 mil e R$ 150 mil; e há dois espaços por R$ 500,00

O preço inicial dos espaços varia entre R$ 5 mil e R$ 150 mil; e há dois espaços por R$ 500,00


ALEXANDRO AULER/JC
A maior central de abastecimento de hortifrútis do Rio Grande do Sul, a Ceasa, divulgou nota informando que adotará restrições ao trabalho local devido ao coronavírus. Não haverá, porém, a proibição para circulação de produtores e compradores no local. Isso porque, explica a direção da Ceasa, ao contrário dos produtos industrializados, que podem ser estocados em larga escala e por muito tempo, frutas, legumes e verduras frescas que abastecem o mercado precisam ser colhidas e vendidas diariamente.
A maior central de abastecimento de hortifrútis do Rio Grande do Sul, a Ceasa, divulgou nota informando que adotará restrições ao trabalho local devido ao coronavírus. Não haverá, porém, a proibição para circulação de produtores e compradores no local. Isso porque, explica a direção da Ceasa, ao contrário dos produtos industrializados, que podem ser estocados em larga escala e por muito tempo, frutas, legumes e verduras frescas que abastecem o mercado precisam ser colhidas e vendidas diariamente.
O comunicado ressalta a aglomeração de pessoas é inerente às atividades do maior entreposto de hortifrutigranjeiros do Estado, mas que devido à situação de emergência de saúde pública irá aumentar a frequência de limpeza e desinfecção de locais e superfícies de uso intenso, suspendeu reuniões que utilizem a capacidade máxima do auditório e cancelou pelos próximos 30 dias todas as atividades de visitação coletiva à Ceasa.
A central, porém, irá dispensar do trabalho funcionários e servidores terceirizados da Ceasa que estejam no grupo de risco (idosos, diabéticos, hipertensos, quem tem insuficiência renal crônica e quem tem insuficiência respiratória crônica)
Comentários CORRIGIR TEXTO