Porto Alegre, segunda-feira, 13 de maio de 2019.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

ENTREVISTA

Alterada em 13/05 às 10h42min

Parque temático infantil fixo abre em Porto Alegre; GeraçãoE experimentou os brinquedos

O Barracadabra fica no BarraShoppingSul, onde Eduardo atua como superintendente

O Barracadabra fica no BarraShoppingSul, onde Eduardo atua como superintendente


MARIANA CARLESSO/JC
Mauro Belo Schneider
Tem novidade para crianças em Porto Alegre: a Multiplan, empresa que administra o BarraShoppingSul, investiu cerca de R$ 15 milhões para a construção do Barracadabra, um complexo recheado de brinquedos. Camas elásticas, escorregadores e trepa-trepas com tecnologia europeia estão entre as atrações.
O ambiente, instalado no estacionamento do empreendimento, foi planejado para pequenos entre 0 e 12 anos, mas as estruturas suportam adultos também, o que faz com que seja um programa para a família toda. A entrada é gratuita e o espaço abre no mesmo horário de funcionamento do shopping, entre 10h e 22h.
O superintendente do Barra, Eduardo Vitagliano, diz que é mais uma forma de gerar relacionamento com o público. “As experiências vêm ganhando força. Poder curtir o que o shopping oferece é só estando aqui”, compara ele, em relação à concorrência com outros canais de vendas, como a internet. Veja mais trechos da conversa com Eduardo abaixo.
GeraçãoE – Qual o objetivo do Barracadabra?
Eduardo Vitagliano – A ideia é a gente criar um espaço para experiências infantis e que os pais possam curtir a área externa do shopping junto. Hoje, temos muita área interna, operações que são dentro do shopping, queríamos oferecer uma área que as pessoas pudessem vivenciar o lado de fora. Quando procuramos o que fazer, pensamos em um playground. Vimos que esse conceito é muito vinculado a balanço, trepa-trepa, brinquedos que nossos avós brincavam. Buscamos, então, algo moderno, uma tecnologia com qualidade.
MARIANA CARLESSO/JC
GE – O que destaca do espaço?
Eduardo – Tem toda a segurança, os equipamentos são importados, feitos sob as normas europeias. O piso é todo emborrachado na área dos brinquedos com maior altura. A camada de borracha varia de acordo com a altura do brinquedo. É um momento de interação com a natureza e com o ar livre.
MARIANA CARLESSO/JC
GE – É uma forma de trazer mais gente ao shopping em períodos de crescimento de vendas pela internet?
Eduardo – Sem dúvida. O shopping, cada vez mais, oferece estrutura para ser um espaço completo, e a experiência vem ganhando força. A forma de comprar, hoje em dia, tem vários canais. Agora, a experiência de um espaço com esse, de curtir, é só estando aqui.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia

EXPEDIENTE