Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 29 de setembro de 2020.
Dia do Anunciante. Dia do Policial.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 29 de setembro de 2020.

Editorial

Compartilhar

editorial

- Publicada em 03h00min, 29/09/2020.

O novo normal e a continuidade do trabalho temporário

Entre tantas mudanças de comportamento familiar e também empresarial, a serem ou não confirmadas após a pandemia, uma delas e que tem sido bastante divulgada e com números positivos é a do trabalho temporário.
Entre tantas mudanças de comportamento familiar e também empresarial, a serem ou não confirmadas após a pandemia, uma delas e que tem sido bastante divulgada e com números positivos é a do trabalho temporário.
Após ter sido divulgado que teve 1 milhão de vagas em 2020 ocupadas, o trabalho temporário é considerado o novo normal do emprego. O dado é da Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), segundo a qual aproximadamente 1 milhão de vagas temporárias foram preenchidas nos primeiros seis meses de 2020. Um crescimento surpreendente de 47% se comparado com o mesmo período no ano passado para o mesmo tipo de vinculação do trabalhador com as empresas.
Também houve reflexo positivo no emprego, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), para o qual o avanço do trabalho temporário reflete a necessidade extraordinária e provisória gerada pela pandemia, ao mesmo tempo em que há um claro sinal de que as mudanças nas estruturas e no mundo do trabalho estão chegando para ficar.
Técnicos especializados em recursos humanos apontam que esta movimentação é o novo normal do trabalho, uma vez que foi difícil para muitas empresas demitirem funcionários quando começou a pandemia da Covid-19. Agora, com a retomada progressiva das atividades, é preciso contratar. Em um cenário de incertezas, o temporário é a melhor opção, segundo confirmam dirigentes de Recursos Humanos.
Outra vantagem apontada é que o trabalhador temporário, pode, exclusivamente, ser contratado por intermédio de uma empresa de consultoria de Recursos Humanos, por até 180 dias, prorrogáveis por mais 90. Somando-se isso ao ciclo sazonal de contratações temporárias de final de ano, e o incremento de contratações da indústria por meio de incertezas do futuro, transformam o trabalho temporário no novo normal do emprego.
Também é apontada como vantagem o fato de que há rapidez na mobilização e desmobilização da mão de obra, situação que está fazendo do temporário uma solução atraente. Depois da pandemia e com os problemas enfrentados, muitas empresas não querem passar pelo desgastante processo de desligamento de funcionários novamente, e, como ainda têm dúvidas quanto à contratação de mão de obra efetiva, o temporário ganhou ainda mais espaço.
Quando há tantas previsões sobre o novo normal após a pandemia da Covid-19, essa parece ser bem factível, a do trabalho temporário.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO