Porto Alegre, sábado, 21 de maio de 2022.
Dia Mundial do Desenvolvimento Cultural.
Porto Alegre,
sábado, 21 de maio de 2022.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Fórum Econômico Mundial

- Publicada em 21/05/2022 às 14h19min.

Davos começa a receber participantes de evento econômico

A expectativa é receber 50 chefes de Estados

A expectativa é receber 50 chefes de Estados


Fabrice COFFRINI/AFP/JC
A cidade de Davos, nos Alpes suíços, começou a receber neste sábado (21) os 2,5 mil participantes do Fórum Econômico Mundial, que volta a ser presencial depois de dois anos de pandemia. A abertura oficial será neste domingo, com um jantar oferecido por Klaus Schwab, o fundador e atual chairman da organização que faz o evento.
A cidade de Davos, nos Alpes suíços, começou a receber neste sábado (21) os 2,5 mil participantes do Fórum Econômico Mundial, que volta a ser presencial depois de dois anos de pandemia. A abertura oficial será neste domingo, com um jantar oferecido por Klaus Schwab, o fundador e atual chairman da organização que faz o evento.
O sábado ensolarado e quente contrasta com a neve das edições anteriores, quando o evento era realizado em janeiro. Mas a forte segurança que marcou eventos passados também é vista nas ruas centrais da cidade, algumas fechadas com estruturas de concreto e o patrulhamento de várias viaturas. Circulando, apenas transporte público e os grandes carros escuros das delegações.
A expectativa é receber 50 chefes de Estados, mas o mais esperado não virá pessoalmente, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. Ele fala por vídeo nesta segunda-feira, a partir das 6h15min (pelo horário de Brasília).
Zelensky não virá pessoalmente, mas o Fórum vai receber o ministro da Economia do país em guerra. Serhiy Marchenko vai participar pessoalmente de alguns eventos. Em um deles, a discussão é o plano de reconstrução da Ucrânia, em guerra há quase três meses. Quem também virá é o prefeito de Kiev, Vitaliy Klitschko.
Em meio à guerra mais longa que o esperado e às implicações geopolíticas para a Europa e o mundo, a Ucrânia será tema não só de eventos oficiais dentro do Fórum, mas também de encontros paralelos, realizados nos hotéis da cidade. Um dos mais esperados é o que terá a participação do veterano Henry Kissinger, ex-secretário de Estado dos Estados Unidos, em uma conversa liderada por Schwab.
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Leia também