Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Economia

- Publicada em 11 de Janeiro de 2022 às 09:31

Mercado de implementos rodoviários cresce 33,5% em 2021

Indústria emplacou 162.699 unidades no ano passado, informa a Anfir

Indústria emplacou 162.699 unidades no ano passado, informa a Anfir


RANDON/DIVULGAÇÃO/JC
Roberto Hunoff
A indústria brasileira de implementos rodoviários encerrou o ano passado com alta de 33,5%, totalizando 162.699 emplacamentos – em 2020, foram 121.897. “O volume confirma que, mesmo no segundo ano de crise causada pela pandemia, a indústria foi competente e soube aproveitar as oportunidades de mercado, mantendo a espiral de crescimento até o final”, avaliou José Carlos Spricigo, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir). Os números consolidados ficaram, inclusive, acima da expectativa inicial de 156 mil unidades.
A indústria brasileira de implementos rodoviários encerrou o ano passado com alta de 33,5%, totalizando 162.699 emplacamentos – em 2020, foram 121.897. “O volume confirma que, mesmo no segundo ano de crise causada pela pandemia, a indústria foi competente e soube aproveitar as oportunidades de mercado, mantendo a espiral de crescimento até o final”, avaliou José Carlos Spricigo, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir). Os números consolidados ficaram, inclusive, acima da expectativa inicial de 156 mil unidades.
O ritmo dos negócios do setor sofreu redução por fatores externos à indústria. “A pontual falta de matérias-primas e componentes foi empecilho, mas as empresas encontraram soluções para contorná-lo”, observou. Para 2022, o cenário é definido ainda como de incertezas, principalmente no segundo semestre. A projeção inicial é de repetir o resultado anterior.
O segmento de veículos rebocados (reboques e semirreboques) somou 90.339 unidades, crescimento de 34% sobre o ano de 2020, que consolidara 67.401 produtos. O segmento ficou abaixo da projeção, que era de 95 mil produtos. A linha de carroceria sobre chassis voltou a apresentar ritmo mais forte de vendas, chegando a 72.330 produtos, com aumento de 33% - no ano anterior foram 54.478 unidades.
Dentre as 15 famílias de rebocados, apenas duas apresentaram variação negativa: tanque inox, com 11% e 485 unidades, e tanque de alumínio, sem nenhuma venda – já em 2020, apenas um produto foi entregue. As demais tiveram altas entre 5,17%, no segmento canavieiro, com 1.565 veículos, a 162%, no transporte de toras, com 2.610 emplacamentos. Em volume absolutos, a família de basculantes chegou a 24.762 produtos, alta de 43%.
No segmento de carrocerias sobre chassis, as sete famílias avançaram, com variações de 19,5% em baús lonados, com 332 unidades, a 85%, em betoneiras, somando 1.645 vendas. O maior volume comercializado foi de baús de alumínio/frigorífico, com 31.064 unidades.
Mesmo sem o fechamento anual, as exportações também tiveram desempenho positivo. Foram embarcadas 4.632 unidades, de janeiro a novembro, em alta de 120,5%.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO