Porto Alegre, quinta-feira, 21 de outubro de 2021.
Dia do Contato Publicitário.
Porto Alegre,
quinta-feira, 21 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 21/10/2021 às 15h06min.

Ouro fecha em queda, pressionado por juros dos Treasuries

Na Comex, o ouro para dezembro encerrou a sessão em baixa de 0,17%, a US$ 1.781,90 a onça-troy.

Na Comex, o ouro para dezembro encerrou a sessão em baixa de 0,17%, a US$ 1.781,90 a onça-troy.


XB100 VIA FREEPIK/DIVULGAÇÃO/JC
O contrato futuro de ouro mais ativo fechou em queda, nesta quinta-feira (21), pressionado pela alta dos juros dos Treasuries, em meio a preocupações quanto à escalada da inflação nos Estados Unidos.
O contrato futuro de ouro mais ativo fechou em queda, nesta quinta-feira (21), pressionado pela alta dos juros dos Treasuries, em meio a preocupações quanto à escalada da inflação nos Estados Unidos.
Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para dezembro encerrou a sessão em baixa de 0,17%, a US$ 1.781,90 a onça-troy.
Investidores monitoram os desdobramentos do ciclo inflacionário atual nas maiores economias do planeta, diante de problemas de oferta. Diretor do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Christopher Waller, insistiu nesta quinta que as expectativas inflacionárias seguem ancoradas e que não há risco de estagflação.
Apesar das garantias dos dirigentes da autoridade monetária, os rendimentos dos títulos públicos seguem subindo, sugerindo que o mercado ainda está preocupado com as perspectivas para o preço.
"O ouro parece preso na 'terra de ninguém', lutando contra o aumento dos rendimentos na ponta curta da curva e enquanto os membros do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) tentam empurrar para frente as expectativas de aumento das taxas de juros", explica o analista Edward Moya, da Oanda.
O Commerzbank avaliam que, em longo prazo, alguns fatores apoiarão os metais preciosos, entre eles a contínua política monetária expansionista de outros BCs, como o Banco Central Europeu (BCE). "Quanto mais tempo o BCE seguir uma política monetária expansionista, e quanto mais frouxa for essa política, mais acreditamos que isso deve dar suporte ao preço do ouro", pontua.
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO