Porto Alegre, quinta-feira, 14 de outubro de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 14 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Digital

- Publicada em 14/10/2021 às 03h00min.

BRF investe em Inteligência Artificial para evitar fraudes

Os ciberataques, especialmente os sequestros de dados, proliferam no mundo nos últimos meses e as empresas estão tentando assumir a dianteira na briga com os criminosos. Com a meta de mitigar cerca de R$ 12,5 milhões em fraudes nos próximos dois anos, a área de Compliance da BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, vai investir R$ 1,5 milhão até 2023 no Sykn, Software as a Service (SaaS). Esses recursos são parte dos R$ 700 milhões que serão direcionados para iniciativas de transformação digital da organização até 2025.

Os ciberataques, especialmente os sequestros de dados, proliferam no mundo nos últimos meses e as empresas estão tentando assumir a dianteira na briga com os criminosos. Com a meta de mitigar cerca de R$ 12,5 milhões em fraudes nos próximos dois anos, a área de Compliance da BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, vai investir R$ 1,5 milhão até 2023 no Sykn, Software as a Service (SaaS). Esses recursos são parte dos R$ 700 milhões que serão direcionados para iniciativas de transformação digital da organização até 2025.

A solução foi criada pelo Centro de Excelência (CoE) da Votorantim e tem como objetivo criar abordagens preventivas e analisar cenários de risco. Para isso, lança mão da tecnologia de Big Data e Analytics criada pelo Centro de Excelência da Votorantim (CoE).

Em operação desde agosto, o sistema possui uma capacidade 20 vezes maior para analisar dados, agilizando a identificação de irregularidades. O software cria, em média, 22 mil alertas mensalmente, considerando oito cenários e analisando mais de 2 mil fornecedores. "Com o porte e o volume de negócios da BRF, a ferramenta nos ajuda, por exemplo, a criar cenários para cerca de 200 mil transações diárias de pagamento da companhia, cruzando cada CNPJ com listas restritivas públicas", explica o diretor de Compliance da BRF, Reynaldo Goto.

Para ele, a tecnologia é fundamental para deixar a operação cada vez mais eficiente, combinando inteligência, velocidade e capacidade analítica. "Ao encontrar irregularidades, o sistema cria um alerta para que possamos atuar de forma precisa e preventiva", complementa.

Nos últimos anos, a empresa tem realizado importantes ações e melhorias voltadas para controles de risco e fraudes digitais, em âmbitos nacional e internacional. Os investimentos foram concentrados, principalmente, na automatização de processos e controles transacionais, desenvolvimento de treinamentos e capacitação do time de Compliance e na contratação de novas ferramentas. Como resultado dessa evolução, entre 2019 e 2021, o controle de risco aumentou em 24% ano a ano e foi possível mitigar mais de R$ 39 milhões em fraudes.

"Implantar o Sykn foi uma das iniciativas que contribuíram para que tenhamos cada vez mais assertividade e agilidade na tomada de decisões que envolvem alto grau de risco, em diversas frentes, melhorando cada vez mais os processos de Governança", conclui Goto. 

ChatClass é uma das 100 edtechs mais promissoras da América Latina

Democratizar o ensino por meio de chat está em nosso DNA, diz Krutzinna
Krutzinna conta que startup quer democratizar o ensino por meio do chat
Marco Torelli/Divulgação/JC

Fundada com a missão de democratizar o ensino por meio de tecnologias presentes no cotidiano das pessoas, como o WhatsApp, a ChatClass foi eleita uma 100 edtechs mais promissoras da América Latina, no Latam EdTech 100, ranking da plataforma norte-americana de inteligência global, HolonIQ, que foca na identificação de startups jovens, de rápido crescimento e inovadores, com aprendizagem e qualificação profissional trabalhando.

"Temos muito orgulho de estarmos neste ranking junto de tantas ideias inovadoras. Democratizar o ensino por meio do chat está em nosso DNA desde o primeiro dia e estudos como esse nos mostram que estamos no caminho certo", celebra o CEO e fundador da startup, Jan Krutzinna.

Recentemente, a ChatClass ampliou sua atuação, passando a transformar conteúdos institucionais em pílulas de aprendizado com o objetivo de melhorar a eficiência operacional das empresas que trabalham em ambiente totalmente remoto, como funcionários de varejo, logística ou no campo. A expectativa é se tornar uma das maiores plataformas de cursos para upskilling do País.

De acordo com a plataforma HolonIQ, o mercado de educação mundial deve receber mais de US$ 7 trilhões em investimentos de governos, empresas e consumidores até 2025 e em 2030 este montante chegue à marca de US$ 10 trilhões.

Acer apresenta o notebook ConceptD 7 para criadores 3D

Notebook Acer ConceptD 7 SpatialLabs Edition
Modelo permite renderização em tempo real e experiência 3D estereoscópica sem óculos
ACER/DIVULGAÇÃO/JC

Com a promessa de quebrar as barreiras entre as pessoas e a tecnologia, a Acer acaba de anunciar a chegada ao mercado do notebook ConceptD 7 SpatialLabs Edition, focado em atender as demandas por modelagem 3D dos desenvolvedores.

O produto conta com processadores Intel Core série H de 11ª geração e uma variedade de opções gráficas, desenvolvidos com a missão de suportar a oferta de um dispositivo capaz de renderizar modelos 3D em tempo real.

Uma das novidades do modelo é o 3D estereoscópico sem óculos para designers e desenvolvedores. A estação de trabalho móvel oferece suporte aos criadores com o Acer SpatialLabs, um conjunto de tecnologias ópticas, de exibição e sensoriais com recursos de renderização em tempo real para oferecer uma experiência 3D estereoscópica sem óculos.

Acima da tela está um conjunto de câmeras estéreo que rastreiam as posições dos olhos e os movimentos dos olhos e da cabeça do usuário para exibir imagens em 3D estereoscópico. Isso é possível projetando-se duas imagens ligeiramente diferentes por meio de uma lente ótica que foi colada ao painel da tela, cada uma refratada para um olho diferente.

As tecnologias de renderização em tempo real permitem que esse processo ocorra imediatamente - se o usuário girar a cabeça, a imagem 3D estereoscópica será ajustada como se o usuário estivesse olhando ao redor. Além disso, o computador vem equipado com um conjunto de tecnologias de Inteligência Artificial (IA) que realizam tarefas como geração de imagem estéreo, permitindo aos usuários transformarem conteúdo 2D padrão em conteúdo 3D estereoscópico.

A linha ConceptD 3 foi expandida com novos modelos de formato concha apresentando tela de 16 polegadas e novos modelos conversíveis com telas de 15,6 polegadas. 

'Transformação digital exige nova mentalidade'

A nova economia agrega a inovação e requer fortes estímulos na educação, mas, para avançar, o Brasil precisará de um novo modelo mental. Só assim conseguirá fazer a transição para uma estrutura de serviços, onde todos olham para o bem comum. Essa a visão do padre Marcelo Fernandes de Aquino, reitor da Unisinos, convidado de ontem do Tá na Mesa, da Federasul.

Ele falou sobre "Cidadãos em tempo de transição" e mostrou as várias frentes de evolução que ainda estão sem resposta no Brasil. Uma delas está no campo da educação. "O Brasil não tem mudado de modo acelerado. Muitas profissões estão deixando de existir e outras sendo apresentadas para atender as necessidades sem a devida preparação de mão de obra", alerta.

O padre Marcelo também destacou que o grande desafio que se coloca é encontrar um caminho adequado para que a sociedade entre na questão digital. Ele lamentou a redução dos investimentos na ciência, anunciados recentemente pelo governo federal. "Assim ficamos fora dos arranjos globais e de construção do conhecimento. Sem falar no possível aumento das desigualdades", alertou.

O presidente da Federasul, Anderson Trautman Cardoso, lembrou a importância dada pela entidade ao tema inovação e disse que a Unisinos é um exemplo a ser seguido. "Estamos na travessia de uma sociedade analógica para a digital", disse durante o encontro.

Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO