Porto Alegre, segunda-feira, 13 de setembro de 2021.
Porto Alegre,
segunda-feira, 13 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Aviação

- Publicada em 14h38min, 13/09/2021.

Latam será primeira aérea do País a operar Boeing 787 Dreamliner

Segundo nota, o novo modelo na frota da aérea no País irá oferecer uma eficiência de 50% em custos de treinamento e contingências para a empresa

Segundo nota, o novo modelo na frota da aérea no País irá oferecer uma eficiência de 50% em custos de treinamento e contingências para a empresa


LUIZA PRADO/JC
Em mais um passo para a retomada no Brasil, a Latam anunciou nesta segunda-feira (13) que deve operar a partir de setembro o Boeing 787 Dreamliner. Segundo nota, o novo modelo na frota da aérea no País irá oferecer uma eficiência de 50% em custos de treinamento e contingências para a empresa, que aproveitará 200 pilotos e 900 comissários de bordo do 777 para operação com o 787 Dreamliner.
Em mais um passo para a retomada no Brasil, a Latam anunciou nesta segunda-feira (13) que deve operar a partir de setembro o Boeing 787 Dreamliner. Segundo nota, o novo modelo na frota da aérea no País irá oferecer uma eficiência de 50% em custos de treinamento e contingências para a empresa, que aproveitará 200 pilotos e 900 comissários de bordo do 777 para operação com o 787 Dreamliner.
Como os modelos são equivalentes, os profissionais precisam apenas realizar um treinamento curto e específico para capacitação. Para manutenção, a companhia já conta com 60 mecânicos habilitados para esse modelo.
Com isso, a companhia será a primeira aérea do Brasil a operar este avião em território nacional, após término do processo de certificação junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Ao todo, serão 4 aeronaves provenientes da frota do grupo Latam no Chile destinadas às operações no Brasil, sendo que a primeira já se encontra em Guarulhos, onde aguarda a finalização dos trâmites para a nacionalização do modelo -- hoje com matrícula chilena -- de acordo com regulamentação da agência. Atualmente, a Latam Brasil possui 149 aeronaves em sua frota.
Os novos modelos serão usados com prioridade para voos internacionais de longa distância, especialmente para a Europa, em destinos ainda estudados conforme a estratégia da empresa e de acordo com a abertura das fronteiras, diante do avanço da vacinação contra a Covid-19.
"A decisão de colocar em operação no Brasil um modelo que já era utilizado pelo grupo vem para gerar mais eficiência para as operações internacionais, que terão agora uma única frota, a da família Boeing, com os 767, 777 e 787. Isso vai deixar a companhia mais competitiva para a volta desse mercado", diz em nota o CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário