Porto Alegre, segunda-feira, 06 de setembro de 2021.
Feriado nos EUA - Dia do Trabalho.
Porto Alegre,
segunda-feira, 06 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Conjuntura

- Publicada em 11h20min, 06/09/2021.

Projeção do IPCA de 2021 sobe de 7,27% para 7,58% no Focus do BC

Estimativa para a inflação segue bem acima do teto da meta de 2021, que é de 5,25%

Estimativa para a inflação segue bem acima do teto da meta de 2021, que é de 5,25%


PATRÍCIA COMUNELLO/ESPECIAL/JC/
A projeção do mercado financeiro para a inflação em 2021 aumentou novamente e se distanciou ainda mais do teto da meta perseguida pelo Banco Central (BC). Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA - o índice oficial de preços - este ano, conforme o Relatório de Mercado Focus, de alta de 7,27% para 7,58%. Há um mês, estava em 6,88%. A projeção para o índice em 2022 foi de 3,95% para 3,98%. Quatro semanas atrás, estava em 3,84%.
A projeção do mercado financeiro para a inflação em 2021 aumentou novamente e se distanciou ainda mais do teto da meta perseguida pelo Banco Central (BC). Os economistas do mercado financeiro alteraram a previsão para o IPCA - o índice oficial de preços - este ano, conforme o Relatório de Mercado Focus, de alta de 7,27% para 7,58%. Há um mês, estava em 6,88%. A projeção para o índice em 2022 foi de 3,95% para 3,98%. Quatro semanas atrás, estava em 3,84%.
O relatório Focus divulgado nesta segunda-feira (6) trouxe ainda a projeção para o IPCA em 2023, que seguiu em 3,25%. No caso de 2024, a expectativa continuou em 3,00%.
Há quatro semanas, essas projeções eram de 3,25% e 3,00%, respectivamente.
A projeção dos economistas para a inflação segue bem acima do teto da meta de 2021, de 5,25% e já equivale a mais que o dobro do centro da meta para o ano, que é de 3,75%.
A meta de 2022 é de 3,50%, com margem de 1,5 ponto (de 2,00% a 5,00%), enquanto o parâmetro para 2023 é de inflação de 3,25%, com margem de 1,5 ponto (de 1,75% a 4,75%).
Já para 2024 a meta é de 3,00%, com margem de 1,5 ponto (de 1,5% para 4,5%).

Expectativa para alta do PIB de 2021 cai de 5,22% para 5,15% 

Os economistas do mercado financeiro alteraram suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2021. Conforme o Focus divulgado nesta segunda-feira, a expectativa para a economia este ano passou de alta de 5,22% para elevação de 5,15%. Há quatro semanas, a estimativa era de 5,30%.
Para 2022, o mercado financeiro alterou a previsão do PIB de alta de 2,00% para 1,93%. Quatro semanas atrás, estava em 2,05%.
Para 2023, a estimativa de crescimento do PIB caiu de 2,50% para 2,35%, ante 2,50% de um mês atrás.
No Focus desta segunda-feira, a projeção para a produção industrial de 2021 foi de alta de 6,43% para 6,28%. Há um mês, estava em elevação 6,47%.
No caso de 2022, a estimativa de crescimento da produção industrial passou de 2,20% para 2,01%, ante 2,20% de quatro semanas antes.
A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2021 passou de 61,30% para 61,15%. Há um mês, estava em 61,50%.
Para 2022, a expectativa passou de 63,20% para 63,7%, ante 63,20% de um mês atrás.

Analistas elevam projeção para a taxa Selic 

Os economistas do mercado financeiro elevaram suas projeções para a Selic (a taxa básica da economia) no fim de 2021. A mediana das previsões para a Selic neste ano passou de 7,50% ao ano para 7,63%. Há um mês, estava em 7,25%.
No caso de 2022, a projeção também aumentou, de 7,50% ao ano para 7,75%, ante 7,25% de um mês antes.
Para 2023, seguiu em 6,50%, igual a quatro semanas atrás. Para 2024, permaneceu em 6,50%, o mesmo patamar das últimas quatro pesquisas.
No começo de agosto, o Comitê de Política Monetária (Copom) subiu pela quarta vez consecutiva a Selic e acelerou o ritmo ao elevá-la em 1,00 ponto porcentual, para 5,25% ao ano. Ao mesmo tempo, o colegiado sinalizou um novo aumento de mesma magnitude para a próxima reunião, em setembro.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário