Porto Alegre, sábado, 17 de julho de 2021.
Dia de Proteção às Florestas .
Porto Alegre,
sábado, 17 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Energia

- Publicada em 15h39min, 16/07/2021. Atualizada em 08h35min, 17/07/2021.

CPFL fará oferta por participação minoritária da Eletrobras na CEEE-T

Nova controladora pretende investir R$ 1,5 bilhão no sistema da transmissora gaúcha nos próximos cinco anos

Nova controladora pretende investir R$ 1,5 bilhão no sistema da transmissora gaúcha nos próximos cinco anos


JOYCE ROCHA/JC
Jefferson Klein
O grupo CPFL, que recém adquiriu o controle da Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T) em leilão nesta sexta-feira (16), já pensa em aumentar a participação na empresa. A CPFL venceu a disputa com a oferta de R$ 2,67 bilhões pelo comando da transmissora.
O grupo CPFL, que recém adquiriu o controle da Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T) em leilão nesta sexta-feira (16), já pensa em aumentar a participação na empresa. A CPFL venceu a disputa com a oferta de R$ 2,67 bilhões pelo comando da transmissora.
Após abocanhar 66,08% do capital social da estatal, que pertencia ao governo gaúcho, o grupo agora tentará comprar os 32,65% pertencentes à Eletrobras. O presidente da CPFL Energia, Gustavo Estrella, revela que, nos próximos meses, o grupo deverá fazer a oferta pela parcela de participação remanescente da estatal federal. 
Procurada pela reportagem do Jornal do Comércio, a Eletrobras informou que ainda não tem uma posição sobre o assunto. Em nota, a estatal afirmou que “irá aguardar os prazos legais para fazer a avaliação e decidir se irá aderir ou não ao tag along (ferramenta de proteção de acionistas minoritários de uma empresa que permite a possibilidade de saírem de uma sociedade, caso o controle da companhia em questão seja conquistado por um grupo que até então não era sócio)”.
Estrella também adianta que a ideia é intensificar os investimentos na CEEE-T. Ele destaca que a transmissora, nos últimos três anos, investiu cerca de R$ 300 milhões e a expectativa da CPFL é que nos próximos cinco anos o aporte total salte para R$ 1,5 bilhão. “A CPFL tem uma longa história de parceria com o Rio Grande do Sul, com bons negócios, mais de 20 anos de participação no segmento de distribuição”, enfatiza o executivo. O dirigente se refere à compra de um terço da área de distribuição de energia da CEEE, ocorrida em 1997, que formou a empresa RGE, uma controlada da CPFL. Posteriormente, em 2016, o grupo adquiriu a AES Sul (outra companhia oriunda da privatização da CEEE na década de 1990) e ficou responsável por dois terços do setor de distribuição de energia no Estado,
Presente no leilão disputado na bolsa de valores (B3), em São Paulo, o governador Eduardo Leite adiantou que, tudo transcorrendo dentro do previsto, os recursos oriundos da alienação da transmissora deverão entrar nos cofres do governo dentro de 90 dias. Leite informou ainda que a expectativa é que os leilões da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul (Sulgás) e do segmento de geração da CEEE (a CEEE-G) aconteçam, respectivamente, em outubro e dezembro deste ano.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário