Porto Alegre, terça-feira, 14 de setembro de 2021.
Aniversário da cidade de Viamão.
Porto Alegre,
terça-feira, 14 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Aeroportos

- Publicada em 19h13min, 12/07/2021. Atualizada em 17h14min, 14/09/2021.

Obras de ampliação da pista do Salgado Filho serão retomadas em outubro

Saída das duas últimas famílias libera a conclusão da obra para receber novos voos

Saída das duas últimas famílias libera a conclusão da obra para receber novos voos


MARIANA ALVES/JC
As obras de ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, paradas desde abril, devem ser retomadas em outubro, após o período mais chuvoso no Estado. A projeção foi feita pela concessionária do complexo aeroportuário, Fraport Brasil, após a desocupação completa da Vila Nazaré, que impedia a execução. As últimas duas famílias deixaram a vila nesta segunda-feira (12), segundo o Departamento Municipal de Habitação (Demhab).
As obras de ampliação da pista do Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, paradas desde abril, devem ser retomadas em outubro, após o período mais chuvoso no Estado. A projeção foi feita pela concessionária do complexo aeroportuário, Fraport Brasil, após a desocupação completa da Vila Nazaré, que impedia a execução. As últimas duas famílias deixaram a vila nesta segunda-feira (12), segundo o Departamento Municipal de Habitação (Demhab).
Em fevereiro, a concessionária comuicou a desaceleração da intervenção após a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aceitar remover o prazo do contrato que era dezembro deste ano. O motivo da medida foi a demora na remoção da vila.
Na área onde ainda restam destroços de antigas moradias e galpões de reciclagem derrubados, terá a chamada Resa, que é a zona de escape e segurança das aeronaves, após o pouso e onde ficarão os equipamentos de navegação. O projeto tem 97,6% da execução. A nova extensão, que passa de 2.280 metros para 3,2 mil metros, está pronta desde o fim de 2020. 
Com as obras, que tiveram início em 2019, um dos aparelhos que auxilia na navegação e permite aterrissagem, principalmente, com visibilidade mais baixa devido a nevoeiros, comuns nesta época do ano, teve de ser desligado. Com isso, são frequentes atrasos ou cancelamentos de voos. A situação se manterá no inverno. 
A Fraport informa que a conclusão do que falta levará seis meses, portanto, por volta de março de 2022, a extensão com a Resa estará pronta. Com a parada, a concessionária diz ainda que o custo do projeto aumentou. O valor inicial para a ampliação da pista de pouso e decolagem era de R$ 135 milhões. Com o atraso das obras, o  valor subirá pelo menos R$ 2,5 milhões. 
Em nota durante a tarde, a subsidiária da alemã Fraport reconheceu "o trabalho e o apoio" de diversas instituições, como governo do Estado, prefeitura, Secretaria de Aviação Civil (SAC), Anac e Caixa, "que possibilitaram a finalização da realocação das famílias que viviam na área da Vila Nazaré".
A conclusão seguirá com o consócio responsável pelo conjunto da obra, o HTBM. Quando o ritmo teve de ser reduzido e até mesmo a retomada este ano foi colocada em dúvida pela Fraport, a empresa comunicou a suspensão do contrato com o consórcio. A ativação da nova extensão permitirá que aeronaves com maior peso e tamanho pousem e decolem no Salgado Filho, o que deve potencializar voos internacionais e maior transporte de mercadorias. Um novo Terminal de Cargas (Teca) está sendo finalizado.
Acordos judiciais nos últimos meses possibilitaram a retirada. A Justiça Federal havia definido a concessão de bônus-moradia para os grupos que não aceitar se mudar para o Loteamento Irmãos Maristas, erguido para reassentamento de parte das mais de 1,1 mil famílias da Nazaré.  
Durante todo o processo, um total de 1.157 famílias foram reassentadas – sendo 1.011 moradoras da área do sítio aeroportuário. Em 15 de abril de 2021, já eram apenas 69 famílias no local, segundo o Demhab. 
“O que passaram para nós é que, assim que as obras retornarem, levará cerca de 6 meses para serem concluídas, então podemos esperar a ampliação da pista do aeroporto para o início do ano que vem”, previu o secretário municipal de Habitação e Regularização Fundiária, André Machado (PP). A Fraport ainda não confirmou um prazo para a retomada dos trabalhos e nem uma previsão para conclusão.
Machado esteve muito próximo das negociações envolvendo as famílias da Vila Nazaré desde que assumiu o cargo, após a posse do prefeito Sebastião Melo (MDB) em 1º de janeiro deste ano. Ele comemorou o desfecho do impasse: “Um esforço gigante precedeu o dia de hoje. As complexidades da fase final do reassentamento da Vila Nazaré nos desafiaram caso a caso. Mas chegamos ao fim”.
“Tivemos um desfecho muito positivo. Durante todo o processo, sempre respeitamos as famílias, a dignidade de cada um e os direitos humanos – não houve nenhuma remoção forçada, em nenhum momento se precisou utilizar força policial, por exemplo”, afirmou o secretário.
Parte das famílias foi reassentada no loteamento Irmãos Maristas, no bairro Mário Quintana, na Zona Leste de Porto Alegre. Porém, a maior parte dos antigos moradores da Vila Nazaré optou por receber ajuda de custo no valor de R$ 78.889,65, equivalente ao bônus moradia.
Para Machado, “o desenvolvimento econômico traz desenvolvimento social. A ampliação da pista trará aumento das exportações ampliação, que vai repercutir em empregos, arrecadação de impostos e geração de renda para todo o povo gaúcho”.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário