Porto Alegre, terça-feira, 06 de julho de 2021.
Porto Alegre,
terça-feira, 06 de julho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado financeiro

- Publicada em 14h48min, 06/07/2021. Atualizada em 15h19min, 06/07/2021.

Bolsas da Europa fecham em queda, com petróleo e dados fracos na Alemanha e EUA

Mercado reage ao cancelamento da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados

Mercado reage ao cancelamento da reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados


Divulgação/BPImages
Os mercados acionários da Europa fecharam em queda nesta terça-feira (6), em um dia marcado pela divulgação de dados fracos na Alemanha e nos Estados Unidos.
Os mercados acionários da Europa fecharam em queda nesta terça-feira (6), em um dia marcado pela divulgação de dados fracos na Alemanha e nos Estados Unidos.
Os investidores também seguem atentos à movimentação do petróleo, que teve baixa acentuada no dia seguinte ao cancelamento de uma reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+).
O índice pan-europeu Stoxx 600 recuou 0,52%, aos 455,98 pontos.
Entre as bolsas com maior recuo no Velho Continente, está a de Frankfurt, cujo índice DAX teve queda de 0,96%, a 15.511,38 pontos. Mais cedo, foram divulgados dados fracos da Alemanha. As encomendas à indústria caíram 3,7% em maio ante abril, enquanto a previsão de analistas ouvidos pelo Wall Street Journal era alta de 1%. O índice de expectativas econômicas do país também teve queda maior do que o esperado.
Nos Estados Unidos, os índices de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) medidos por dois institutos também tiveram resultados abaixo da expectativa. O movimento no mercado acionário europeu segue o das bolsas de Nova York, que também operam em queda neste pregão. "Dados econômicos mais fracos estão levando os mercados para baixo, com a queda dos rendimentos garantindo um desempenho superior para o Nasdaq", disse o analista do IG, Josh Mahony. "Enquanto isso, as negociações fracassadas da Opep+ geraram forte volatilidade nos preços de energia."
Os dados de vendas nos varejo na zona do euro tiveram avanço maior do que o previsto, mas não foram suficientes para assegurar o avanço das bolsas europeias.
Nesse ambiente, o índice CAC 40, de Paris, perdeu 0,91%, a 6.507,48 pontos. Em Milão, o FTSE MIB recuou 0,84%, a 25.227,92 pontos.
No Reino Unido, um grupo de 16 mil pessoas conseguiu o direito à compensação da companhia aérea britânica British Airways por um vazamento de dados de 2018, como mostrou o Broadcast. Como noticiado na reportagem, o impacto pode estar próximo de 800 milhões de libras para a empresa. A ação da International Airlines Group (IAG), que controla a companhia aérea, fechou em queda de 1,30% na bolsa de Londres. O índice FTSE 100, do mercado londrino, teve recuo de 0,89%, a 7.100,88 pontos.
Ainda na capital britânica, o contrato futuro do petróleo Brent, negociado na Intercontinental Exchange (ICE), caía mais de 3,5% no início desta tarde. Os investidores seguem atentos à disseminação da variante delta da covid-19 pelo mundo e ao impasse da Opep+ sobre o aumento da oferta da commodity pelos países-membros a partir de agosto.
Entre as praças ibéricas, o Ibex 35, de Madri, cedeu 0,96%, a 8.860,80 pontos. Em Lisboa, o PSI 20 recuou 0,16%, a 5.154,86 pontos.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário