Porto Alegre, quinta-feira, 24 de junho de 2021.
Dia da Indústria Gráfica.
Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Logística

- Publicada em 16h08min, 24/06/2021.

Aeromóvel volta a ser opção de mobilidade para Canoas

Uma das vantagens do veículo é utilizar uma via elevada, o que diminui a necessidade de desapropriações

Uma das vantagens do veículo é utilizar uma via elevada, o que diminui a necessidade de desapropriações


FREDY VIEIRA/JC
Jeferson Klein
Tema que motivou vários debates políticos nos últimos anos em Canoas, o aeromóvel novamente é visto como uma solução logística para o município da região Metropolitana e terá a discussão sobre a modelagem para o seu desenvolvimento aprofundada neste segundo semestre. O empreendimento foi contratado em 2015, na penúltima gestão do prefeito Jairo Jorge (PSD), foi interrompido pela administração seguinte, de Luiz Carlos Busato (PTB), e será retomado agora que Jorge, eleito novamente nas eleições passadas, é o atual mandatário da cidade.
Tema que motivou vários debates políticos nos últimos anos em Canoas, o aeromóvel novamente é visto como uma solução logística para o município da região Metropolitana e terá a discussão sobre a modelagem para o seu desenvolvimento aprofundada neste segundo semestre. O empreendimento foi contratado em 2015, na penúltima gestão do prefeito Jairo Jorge (PSD), foi interrompido pela administração seguinte, de Luiz Carlos Busato (PTB), e será retomado agora que Jorge, eleito novamente nas eleições passadas, é o atual mandatário da cidade.
“Existe um contrato que está hoje juridicamente paralisado e estamos trabalhando na reativação dele”, afirma o CEO da AEROM Sistemas de Transporte (desenvolvedora da tecnologia do aeromóvel), Marcus Coester. Segundo dados da prefeitura canoense, o empreendimento prevê, em sua primeira etapa, 18 quilômetros de linhas, 24 estações e 22 veículos. O sistema terá capacidade para movimentar até 12 mil passageiros por hora e 82 mil por dia. O custo da obra está estimado em R$ 1,7 bilhão. Coester recorda que em compras de equipamentos e desenvolvimento de projeto já foram aportados na iniciativa (em valores atualizados) em torno de R$ 150 milhões.
O secretário de Governança e Enfretamento à Pandemia de Canoas, Felipe Martini, que representou o prefeito Jairo Jorge no debate “Soluções inovadoras para a mobilidade urbana”, promovido nesta quinta-feira (24) pela Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs), considera o aeromóvel uma ideia inteligente e sustentável. Ele aponta como uma das vantagens o fato do veículo se deslocar por uma via elevada, o que otimiza o espaço aproveitado e reduz a necessidade de desapropriações de terrenos.
Martini comenta que uma ferramenta que pode ser utilizada para seguir adiante com a ação é a formação de uma parceria público-privada (PPP). Por também apresentar benefícios ambientais, se tratando de um veículo leve e que utiliza eletricidade para operar e não combustíveis fósseis, a perspectiva é que seja mais fácil obter financiamentos de bancos públicos que apoiem conceitos de energia limpa. Coester acrescenta que a retomada da economia mundial, pós-pandemia de coronavírus, será “verde”, ou seja, com maior atenção ao meio ambiente.
Também presente ao evento, o secretário de Mobilidade Urbana de Porto Alegre, Luiz Fernando Záchia, adiantou que a capital gaúcha, até 12 abril de 2022, deve aprovar uma lei efetivando um plano de mobilidade urbana que definirá diretrizes, qualificando a cidade para receber financiamentos federais para ações que serão desenvolvidas nessa área.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário