Porto Alegre, quarta-feira, 21 de abril de 2021.
Dia de Tiradentes. Aniversário de Brasília/DF. Paixão de Cristo.
Porto Alegre,
quarta-feira, 21 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Comércio Exterior

- Publicada em 10h55min, 21/04/2021.

Governo federal reduz imposto para importação de instrumentos musicais e skates

Novas taxas serão cobradas a partir do dia 27 de abril, disse Bolsonaro

Novas taxas serão cobradas a partir do dia 27 de abril, disse Bolsonaro


JONATHAN HECKLER/ARQUIVO/JC
O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (20), no Twitter, que o governo reduzirá as tarifas de importação para instrumentos musicais de corda (de 18% para 5%) e de skates (de 20% para 2%). As novas taxas serão cobradas a partir do dia 27 de abril, disse o presidente. A redução foi aprovada na segunda-feira em reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex), grupo que reúne representantes de vários ministérios, além da Presidência.
O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (20), no Twitter, que o governo reduzirá as tarifas de importação para instrumentos musicais de corda (de 18% para 5%) e de skates (de 20% para 2%). As novas taxas serão cobradas a partir do dia 27 de abril, disse o presidente. A redução foi aprovada na segunda-feira em reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex), grupo que reúne representantes de vários ministérios, além da Presidência.
Bolsonaro afirmou que, desde o início do governo, já foram zeradas ou reduzidas tarifas de importação de mais de 600 itens, que vão de saúde, alimentos, games e combustível.
O presidente não citou, mas na lista está também a redução a zero do imposto de importação de pneus, feita em janeiro para agradar aos caminhoneiros. Um mês antes, a Camex zerou tarifas de importação para revólveres e pistolas. A medida acabou sendo suspensa por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro da Economia, Paulo Guedes, informou à época que a isenção teria impacto de R$ 230 milhões ao ano e considerou o custo "muito baixo".
No início do ano, após o próprio governo ter elevado o imposto de importação sobre itens necessários para combater a Covid-19, entre eles os cilindros de oxigênio, a Camex reverteu o aumento e manteve a isenção das tarifas para esses itens até o dia 30 de junho deste ano.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário