Porto Alegre, quarta-feira, 07 de abril de 2021.
Dia do Jornalista. Dia Mundial da Saúde.
Porto Alegre,
quarta-feira, 07 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

indústria

- Publicada em 18h13min, 07/04/2021.

Mercado de implementos rodoviários fecha trimestre com alta de 41%

Indústria aposta em carteira de longo prazo para ajudar na estabilidade dos negócios

Indústria aposta em carteira de longo prazo para ajudar na estabilidade dos negócios


Librelato/Divulgação/JC
Roberto Hunoff, de Caxias do Sul
O volume de emplacamentos da indústria de implementos rodoviários manteve-se em alta pelo terceiro mês seguido no ano. De janeiro a março, os fabricantes entregaram ao mercado 35.883 unidades, o que representa variação positiva de 41,5%. No mesmo período de 2020 foram emplacados 25.351 produtos. “O resultado do trimestre mostra que os negócios estão se consolidando de forma favorável ao setor”, avalia Norberto Fabris, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.
O volume de emplacamentos da indústria de implementos rodoviários manteve-se em alta pelo terceiro mês seguido no ano. De janeiro a março, os fabricantes entregaram ao mercado 35.883 unidades, o que representa variação positiva de 41,5%. No mesmo período de 2020 foram emplacados 25.351 produtos. “O resultado do trimestre mostra que os negócios estão se consolidando de forma favorável ao setor”, avalia Norberto Fabris, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.
As interrupções anunciadas em março pelos fabricantes de caminhões causaram pouco efeito nas operações da indústria de implementos rodoviários. “Operamos com carteira de longo prazo e estamos realizando as entregas das vendas já acertadas”, explica. A falta de componentes tem afetado a produção, mas a agilidade dos fabricantes em buscar alternativas tem amenizado o problema de entrega, que está ocorrendo com regularidade. “As entregas dos produtos vendidos estão sendo feitas”, garante Fabris.
O segmento de veículos rebocados, composto por reboques e semirreboques, registrou no período variação positiva de 61,7%. Em três meses, a indústria entregou 21.299 unidades ante 13.171 produtos em igual período do ano passado.
Das 15 famílias que integram o segmento, apenas uma, de tanque carbono, teve resultado negativo, de 3,7%, com 1.157 unidades vendidas. A maior variação, de 113,5%, foi registrada na venda de silos, com 79 emplacamentos. Em números absolutos, a família de basculantes lidera com 5.764 produto, elevação de 109%.
No segmento de carroceria sobre chassis, o desempenho também foi positivo, mas em intensidade menor, de 19,7%, com 14.584 unidades vendidas. Todas as sete famílias tiveram variação positiva, com destaque para betoneiras, na ordem de 129,3%, somando 344 produtos. Os baús de alumínio e frigorificados totalizaram 6.549 unidades, quase 45% do geral, e incremento de 18%.
Comentários CORRIGIR TEXTO