Porto Alegre, terça-feira, 23 de março de 2021.
Dia Mundial do Meteorologista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 23 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

TURISMO

- Publicada em 17h51min, 23/03/2021. Atualizada em 18h03min, 23/03/2021.

Cidades da Serra pedem abertura de parques turísticos e flexibilizações para comércio e gastronomia

Gestores de Gramado estiveram em reunião presencial com o chefe da Casa Civil, Artur Lemos Jr (c)

Gestores de Gramado estiveram em reunião presencial com o chefe da Casa Civil, Artur Lemos Jr (c)


PREFEITURA DE GRAMADO/DIVULGAÇÃO/JC
Fernanda Crancio
Com o intuito de sensibilizar o governo do Estado para a necessidade de flexibilizar algumas atividades do setor turístico, representantes das cidades serranas de Nova Petrópolis, Gramado e Canela participaram na tarde desta terça-feira (23) de videoconferência com o chefe da Casa Civil, secretário Artur Lemos Júnior. O grupo pediu que sejam reconsideradas algumas restrições às atividades do segmento, como a proibição de abertura dos parques turísticos ao público e limitação das atividades do comércio e de gastronomia aos finais de semana.
Com o intuito de sensibilizar o governo do Estado para a necessidade de flexibilizar algumas atividades do setor turístico, representantes das cidades serranas de Nova Petrópolis, Gramado e Canela participaram na tarde desta terça-feira (23) de videoconferência com o chefe da Casa Civil, secretário Artur Lemos Júnior. O grupo pediu que sejam reconsideradas algumas restrições às atividades do segmento, como a proibição de abertura dos parques turísticos ao público e limitação das atividades do comércio e de gastronomia aos finais de semana.
Avanços nas medidas restritivas ao comércio e turismo, atividades que sustentam os municípios serranos, foram cobrados pelos representantes das cidades, que pediram ao Executivo que reavalie principalmente as limitações impostas aos finais de semana. As cidades defendem a ampliação dos horários de funcionamento de restaurantes, bares e serviços aos sábados e domingos.
O chefe da Casa Civil solicitou aos presentes que todos os pleitos fossem formalizados e encaminhados ao governo, para análise do Gabinete de Crise e comitês de enfrentamento à pandemia. "O governo é sensível a todas as causas. E isto não se trata de um cubo mágico perfeito, pois toda alteração trará alteração de outros fatores, mas nossa tarefa como gestores públicos é buscar o denominador comum, amparado na ciência e nos dados disponíveis", destacou Lemos.
A reunião, que contou com a participação do prefeito de Nova Petrópolis, Jorge Darlei Wolf, do vice-prefeito de Canela, Gilberto Cesar, e dos vereadores de Gramado, Jorge Drum e Celso Fior, também foi acompanhada pelo deputado federal Lucas Redecker (PSDB).
Na segunda-feira (22), Lemos já havia recebido presencialmente o prefeito de Gramado, Nestor Tissot, e o vice, Luia Barbacovi. Munidos de dados que comprovam a redução de novos casos e internações por Covid-19 na cidade, os gestores enfatizaram a necessidade de o Estado reavaliar as limitações de atividades nas cidades turísticas. “Vivemos do turismo. Nossas empresas estão sucumbindo há um ano com o abre e fecha das bandeiras do distanciamento controlado. Precisamos ter nossas atividades econômicas restabelecidas”, ressaltou Tissot.
Segundo ele, os atendimentos diários no Ambulatório Covid-19 do município "caíram drasticamente". "Não economizamos recursos e a realocação de profissionais para atuarem na linha de frente, isso corrobora para o pedido que estamos fazendo ao governador”, explicou o prefeito de Gramado.
Em tom de apelo ao governador, Tissot pediu que sejam reavaliadas as restrições às cidades turísticas.“Os prefeitos estão na linha de frente. Recebemos todos os dias centenas de apelos de trabalhadores e empresários, angústias de toda a nossa população, e é preciso o diálogo entre governo do Estado e as prefeituras. O temor do nosso povo é ficar desempregado e passar fome”, pontuou.
As reuniões com os gestores dos municípios serranos foram reforçadas por uma série de manifestações desencadeadas nesta terça-feira em algumas das principais cidades turísticas da região. Com protesto nos pórticos de acesso aos municípios, profissionais do turismo, de serviços e comércio cobraram revaliação das medidas restritivas, em atenção à crise econômica que se agrava por todo o Estado, em função da pandemia, e traz prejuízos à cadeia turística gaúcha.
Comentários CORRIGIR TEXTO