Porto Alegre, segunda-feira, 22 de março de 2021.
Dia Mundial da Água.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 22 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Financeiro

- Publicada em 18h12min, 22/03/2021.

Bolsas de NY fecham em alta, com recuo nos juros dos Treasuries

O Nasdaq ganhou 1,23%, aos 13.377,54 pontos

O Nasdaq ganhou 1,23%, aos 13.377,54 pontos


MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL/JC
As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda-feira (22) impulsionadas pelo recuo nos rendimentos dos Treasuries. O movimento estimulou especialmente as ações do setor de tecnologia, que vinham sofrendo algumas das maiores pressões com o avanço dos juros. Por sua vez, as preocupações com a pandemia de covid-19, com aumento de casos e restrições, especialmente na Europa, levaram as companhias aéreas a algumas das principais perdas da sessão, limitando os ganhos no mercado em geral.
As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta segunda-feira (22) impulsionadas pelo recuo nos rendimentos dos Treasuries. O movimento estimulou especialmente as ações do setor de tecnologia, que vinham sofrendo algumas das maiores pressões com o avanço dos juros. Por sua vez, as preocupações com a pandemia de covid-19, com aumento de casos e restrições, especialmente na Europa, levaram as companhias aéreas a algumas das principais perdas da sessão, limitando os ganhos no mercado em geral.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,32%, aos 32.731,20 pontos, o S&P 500 com avanço de 0,70%, aos 3.940,59 pontos, e o Nasdaq ganhou 1,23%, aos 13.377,54 pontos.
O comportamento da curva de juros americana segue dando a tônica dos negócios nos principais mercados acionários. Com a correção para baixo nos retornos nesta sessão, após sucessivos ganhos com a aposta de alta na inflação dos EUA para além das expectativas do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), investidores voltam com mais vigor às compras de ações, principalmente de techs.
Facebook (+1,18%), Intel (+2,93%), Apple (+2,83%) se destacaram, enquanto o papel da Tesla chegou a saltar mais de 6%, depois que uma analista da corretora Ark Invest quadruplicou sua meta para a ação, e terminou avançando 2,31%.
Na ponta contrária, entretanto, o setor financeiro se desvalorizou, com as ações de Goldman Sachs (-1,41%), Citigroup (-1,44%), JPMorgan (-2,69%) e Morgan Stanley (-1,23%) recuando.
Outro fator monitorado foi a crise na Turquia, deflagrada após a demissão do presidente do Banco Central local, que promoveu migração de investidores de mercados emergentes para ativos americanos e europeus, considerados mais seguros, dando impulso a alguns papéis. Como resultado, a lira turca chegou a cair mais de 15%, estimulando a busca por maior estabilidade.
Outro setor que teve perdas relevantes foi o aéreo. Bastante atrelado ao noticiário pandêmico, as ações do setor tiveram perdas em meio à renovação e reimposição de medidas de restrição de mobilidade em diversos países, incluindo Alemanha e França. Desta forma, American Airlines (-4,57%), Delta (-2,06%) e United (-4,02%) recuaram. Outro destaque foi a Kansas City Southern, que teve alta de 11,12% após fechar um acordo ferroviário avaliado em US$ 25 bilhões.
Com discurso monitorado pelo mercado após a postura acomodatícia na semana passada, a aparição pública do presidente do Fed, Jerome Powell teve pouco impacto.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO