Porto Alegre, quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021.
Dia do WebDesigner.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Negócios corporativos

- Publicada em 19h06min, 24/02/2021.

Heineken e Coca-Cola chegam a acordo para distribuição no Brasil

Contrato para a marca de cerveja deve entrar em vigor a partir da metade de 2021

Contrato para a marca de cerveja deve entrar em vigor a partir da metade de 2021


KOEN SUYK/AFP/JC
As companhias Grupo Heineken, The Coca-Cola Company e Sistema Coca-Cola Brasil chegaram a um acordo para redesenhar sua parceria de distribuição no Brasil. O contrato, que deve entrar em vigor a partir da metade de 2021, define que as partes iniciarão uma "suave transição das marcas Heineken e Amstel para a rede de distribuição do Grupo Heineken no Brasil". O Sistema Coca-Cola continuará a oferecer Kaiser, Bavaria e Sol. Este portfólio ainda será complementado com a marca premium Eisenbahn e outras marcas internacionais, de acordo com o comunicado.
As companhias Grupo Heineken, The Coca-Cola Company e Sistema Coca-Cola Brasil chegaram a um acordo para redesenhar sua parceria de distribuição no Brasil. O contrato, que deve entrar em vigor a partir da metade de 2021, define que as partes iniciarão uma "suave transição das marcas Heineken e Amstel para a rede de distribuição do Grupo Heineken no Brasil". O Sistema Coca-Cola continuará a oferecer Kaiser, Bavaria e Sol. Este portfólio ainda será complementado com a marca premium Eisenbahn e outras marcas internacionais, de acordo com o comunicado.
A negociação, segundo informa a Heineken, "foi construída a partir de uma base histórica sólida e realinha os interesses de todas as partes para o futuro". O Sistema Coca-Cola Brasil ainda poderá vender e distribuir outras cervejas e bebidas alcoólicas, respeitando uma proporção do portfólio do Grupo Heineken. Essa proporção não foi divulgada. Da mesma forma, o grupo cervejeiro poderá explorar outras oportunidades no segmento não alcoólico.
Ainda nesta semana, o Bradesco BBI havia publicado relatório no qual falava da possibilidade de as engarrafadoras da Coca-Cola no Brasil comprarem as marcas Kaiser e Bavaria em uma operação estimada em cerca de R$ 1,9 bilhão.
O acordo deve valer até 31 de dezembro de 2026, com possibilidade de renovação automática pelo período subsequente de cinco anos. O contrato está sujeito às aprovações regulatórias cabíveis e, como parte da negociação, as empresas concordaram em encerrar todos os litígios entre elas relativos a acordos de distribuição anteriores.
A Heineken havia encerrado, em julho de 2017, acordo de distribuição que possuía com a engarrafadora Coca-Cola Femsa. Em junho daquele ano, a Heineken realizou a compra da Brasil Kirin, dona da marca Schin, por R$ 2,2 bilhões. Com o negócio, a cervejaria de origem holandesa pretendia usar o sistema de distribuição da Brasil Kirin para comercializar o portfólio da companhia. Até então, os produtos da empresa no Brasil vinham sendo distribuídos pelos engarrafadores da Coca-Cola.
Comentários CORRIGIR TEXTO