Porto Alegre, quinta-feira, 04 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 04 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 09h51min, 04/02/2021.

Dólar sobe de olho no exterior e na agenda do Congresso

Às 9h28min, o dólar à vista subia 0,11%, a R$ 5,3763

Às 9h28min, o dólar à vista subia 0,11%, a R$ 5,3763


MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL/JC
O dólar opera em alta no mercado doméstico, acompanhando a tendência da moeda americana nesta manhã de quinta-feira no exterior em meio ao impasse sobre o novo pacote fiscal dos EUA. Um pano de fundo de cautela predomina também em relação à agenda do Congresso brasileiro, porque os investidores e analistas querem ver a evolução da pauta - se realmente acontecem no Parlamento as reformas e privatizações prometidas pelo Executivo.
O dólar opera em alta no mercado doméstico, acompanhando a tendência da moeda americana nesta manhã de quinta-feira no exterior em meio ao impasse sobre o novo pacote fiscal dos EUA. Um pano de fundo de cautela predomina também em relação à agenda do Congresso brasileiro, porque os investidores e analistas querem ver a evolução da pauta - se realmente acontecem no Parlamento as reformas e privatizações prometidas pelo Executivo.
No exterior, mais cedo, a libra se fortaleceu levemente ante o dólar e a Bolsa de Londres acentuou queda após o Banco da Inglaterra (BoE) manter inalterada sua política monetária, conforme esperado. Em comunicado sobre a decisão, a instituição prevê uma rápida recuperação da atividade econômica britânica em 2021, impulsionada pela vacinação contra a Covid-19, mas descreve a situação como "incerta".
Às 9h20min, a libra estava a US$ 1,3649, ante US$ 1,3644 no fim da tarde de quarta. O dólar segue em alta leve frente euro e iene. Às 9h28min, o dólar à vista subia 0,11%, a R$ 5,3763. O dólar para março ganhava 0,59%, a R$ 5,3825.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO