Porto Alegre, terça-feira, 02 de fevereiro de 2021.
Nossa Senhora dos Navegantes (feriado em Porto Alegre). Dia do Agente Fiscal.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 02 de fevereiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Energia

- Publicada em 18h10min, 02/02/2021.

Produção de petróleo no Brasil cresce 5,5% em 2020

País chegou a marca de 2,94 milhões de barris por dia no ano passado

País chegou a marca de 2,94 milhões de barris por dia no ano passado


VISUALHUNT.COM/DIVULGAÇÃO/JC
A produção de petróleo no Brasil aumentou 5,5% em 2020, segundo o Boletim Mensal de Produção de Petróleo e Gás, divulgado nesta terça-feira (2) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Desde 2016, a alta acumulada chega a 17,1%. A publicação também informa que a produção de gás natural aumentou 4,1% em relação a 2019, e que, desde 2016, subiu 23,1%.
A produção de petróleo no Brasil aumentou 5,5% em 2020, segundo o Boletim Mensal de Produção de Petróleo e Gás, divulgado nesta terça-feira (2) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Desde 2016, a alta acumulada chega a 17,1%. A publicação também informa que a produção de gás natural aumentou 4,1% em relação a 2019, e que, desde 2016, subiu 23,1%.
O documento traz dados sobre o mês de dezembro e consolida as informações sobre o ano de 2020. A produção média de petróleo no País chegou a 2,94 milhões de barris por dia em 2020, enquanto a de gás natural atingiu 127 milhões de metros cúbicos por dia. Em 2016, o Brasil produzia em média 2,509 milhões de barris de petróleo e 104 milhões de metros cúbicos de gás.
O Rio de Janeiro respondeu por 79,3% da produção nacional de petróleo e 55,8% da de gás natural, os maiores percentuais desde 2016. Naquele ano, 66,9% do petróleo e 43,8% dos gás natural do País saíam do Rio. São Paulo tem a segunda maior fatia nos dois casos, com 9,1% para o petróleo e 15% para o gás. Em termos percentuais, a produção paulista perdeu espaço em relação a 2016, quando respondia por 11,2% do petróleo e 15,4% do gás.
Depois de ter assumido a liderança em 2018, a Bacia de Santos ampliou sua vantagem em 2020, quando chegou a 66% da produção de petróleo e 67,3% da produção de gás do País. Mas, apesar da alta anual, a produção de petróleo teve queda em dezembro, com uma redução de 1% em relação a novembro e de 12,2% em relação a dezembro de 2019. Já no caso do gás natural houve aumento de 0,5% ante novembro e de 7,8% na comparação com dezembro de 2019.
Comentários CORRIGIR TEXTO