Porto Alegre, sexta-feira, 15 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 15 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Infraestrutura

- Publicada em 13h36min, 15/01/2021. Atualizada em 16h01min, 15/01/2021.

Obras de duplicação da BR-386 devem começar em fevereiro, diz CCR ViaSul

Obras começarão no trecho entre Marques de Souza e Lajeado

Obras começarão no trecho entre Marques de Souza e Lajeado


CCR ViaSul/Divulgação/JC
A CCR ViaSul deverá iniciar em fevereiro as obras de duplicação da BR-386, começando pelo trecho entre Marques de Souza e Lajeado, no Vale do Taquari, numa extensão de 20,3 quilômetros (do km 325,5 ao km 345,8).
A CCR ViaSul deverá iniciar em fevereiro as obras de duplicação da BR-386, começando pelo trecho entre Marques de Souza e Lajeado, no Vale do Taquari, numa extensão de 20,3 quilômetros (do km 325,5 ao km 345,8).
A empresa recebeu nesta semana a aprovação da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para a versão final do projeto executivo da obra.
Previamente, a concessionária havia encaminhado anteprojeto ao órgão regulador onde apresentava as intervenções a serem feitas nas obras de duplicação da BR-386, no trecho entre Marques de Souza e Lajeado.
Além da duplicação a CCR ViaSul irá construir 13 quilômetros de vias marginais, dois retornos em nível, seis adequações de acesso, quatro passarelas de pedestres, seis novas pontes, seis alargamentos de pontes existentes, duas passagens inferiores e duas superiores.
Ainda, serão implantados diversos dispositivos de segurança, como 50 quilômetros de defensa metálica, nove quilômetros de barreiras e 170 terminais atenuadores de impacto, bem como iluminação das passarelas de pedestres, pontos de ônibus e nas vias marginais.
Para isso, 15 frentes de obras estarão atuando na rodovia, responsáveis pelos serviços de supressão de vegetação, terraplenagem, detonações de rochas, pontes, pavimentação e sinalização de obras. Com essas ações, serão gerados cerca de 550 empregos diretos e 1 mil indiretos somente neste primeiro ano. Nesta etapa estão previstos investimentos de, aproximadamente, R$ 250 milhões (valor base de setembro/20).
Comentários CORRIGIR TEXTO