Porto Alegre, terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Aniversário da Caixa Econômica Federal.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 12 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Trabalho

- Publicada em 13h27min, 12/01/2021. Atualizada em 15h08min, 12/01/2021.

Consórcio que ergueu nova ponte do Guaíba demite 300 trabalhadores

Obra ainda tem alças a serem concluídas, mas isso depende da remoção de famílias na área

Obra ainda tem alças a serem concluídas, mas isso depende da remoção de famílias na área


ASCOM DNIT/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
O consórcio que ergueu a nova ponte do Guaíba, ligando Porto Alegre à Região Sul do Estado, demitiu até esta terça-feira (12) 300 trabalhadores que atuaram na construção. Responsável pela execução, o consórcio Nova Ponte do Guaíba informa que a rescisão dos contratos era prevista devido ao término da obra.
O consórcio que ergueu a nova ponte do Guaíba, ligando Porto Alegre à Região Sul do Estado, demitiu até esta terça-feira (12) 300 trabalhadores que atuaram na construção. Responsável pela execução, o consórcio Nova Ponte do Guaíba informa que a rescisão dos contratos era prevista devido ao término da obra.
Segundo o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Construção Pesada no Estado do Rio Grande do Sul (Siticepot), a construtora Queiroz Galvão tem até 30 dias para pagar as rescisões e os direitos dos dispensados.
Cerca de 70% dos trabalhadores residem em estados do Nordeste e devem voltar para as cidades de origem. Dentre os cargos dispensados, estão principalmente pedreiros, carpinteiros e soldadores. De acordo com o presidente do sindicato, Isabelino dos Santos, ainda restam 72 funcionários contratados. As demissões começaram na quinta-feira (7).
"Se continuar alguém ali é só pessoal de manutenção e segurança, a exemplo do que fizeram no início do ano passado, quando houve problema de falta de pagamento da obra."
Iniciada em 2014 e com investimento de cerca de R$ 900 milhões, a nova ponte sobre o Guaíba teve o eixo principal de acesso inaugurado há um mês, e contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro. 
Conforme o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a continuidade da conclusão da segunda ponte está confirmada. Segundo o órgão, o foco agora está no processo de reassentamento das famílias que residem nas comunidades Tio Zeca e Areia e que ainda precisam ser realocadas.
No final do ano passado, o Dnit ajuizou na Justiça Federal 59 processos dando a largada para a retomada do reassentamento.
Com previsão inicial de ser inaugurada em 2017, a nova ponte do Guaíba liga o eixo Norte e Sul da rodovia BR-116 e BR-290 e é uma segunda alternativa de travessia do Lago Guaíba entre a Capital e a Zona Sul do Estado. 
O departamento diz que pretende concluir a obra até o final deste ano. O prazo depende, porém, da conclusão dos ramos de acesso sobre a BR-290 (freeway), serviço que está vinculado à remoção das famílias. 
Comentários CORRIGIR TEXTO