Porto Alegre, segunda-feira, 11 de janeiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 11 de janeiro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

EVENTOS

- Publicada em 16h26min, 11/01/2021. Atualizada em 18h55min, 11/01/2021.

Empresários de eventos, lazer e entretenimento já buscam autorizações para retomada em Porto Alegre

Porto Alegre liberou eventos para público entre 70 e 2,5 mil pessoas, mediante autorização prévia

Porto Alegre liberou eventos para público entre 70 e 2,5 mil pessoas, mediante autorização prévia


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Fernanda Crancio
Um retorno gradual e com rigidez nos protocolos de enfrentamento à pandemia é o que está sendo organizado pelos setores de eventos, entretenimento, lazer, feiras e festas da Capital para os próximos dias. Desde o domingo (10), quando passaram a valer as regras da cogestão em Porto Alegre, e essas atividades foram autorizadas mediante regras de bandeira laranja, e com aumento das exigências de protocolos sanitários, os segmentos começam a intensificar os preparativos para reabrir o calendário e já buscam liberações junto ao Escritório de Eventos da prefeitura.
Um retorno gradual e com rigidez nos protocolos de enfrentamento à pandemia é o que está sendo organizado pelos setores de eventos, entretenimento, lazer, feiras e festas da Capital para os próximos dias. Desde o domingo (10), quando passaram a valer as regras da cogestão em Porto Alegre, e essas atividades foram autorizadas mediante regras de bandeira laranja, e com aumento das exigências de protocolos sanitários, os segmentos começam a intensificar os preparativos para reabrir o calendário e já buscam liberações junto ao Escritório de Eventos da prefeitura.
Em uníssono, representantes de casas noturnas, eventos, festas e feiras comemoram o avanço que a adesão do município à cogestão representa às atividades econômicas e reforçam que a intensificação de protocolos sanitários já estava integrada a seus escopos de trabalho. No momento, os setores se organizam é para compreender como proceder junto à prefeitura para solicitar a autorização de operação de cada evento. O novo decreto permite a realização de eventos de uma forma geral, em ambientes abertos ou fechados, com limites que variam de 70 a 2,5 mil pessoas, mas os pedidos de autorização devem ser enviados ao Paço Municipal com normas sanitárias conforme a lotação de público proposta.
Segundo a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, a orientação é "liberdade com responsabilidade" e cumprimento de protocolos mais detalhados de higienização, distanciamento interpessoal, utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs) e combate a aglomerações, elaborados pelos órgãos de saúde, em consonância com entidades representativas, empresários, universidades e órgãos de controle.
Um dos sócios da Opinião Produtora, que administra o Pepsi On Stage e o Auditório Araújo Vianna, Rodrigo Machado já vinha buscando autorizações para realização de shows desde o final do ano passado junto à prefeitura, por isso, não teve grandes dificuldades em elaborar as solicitações à nova gestão. Nesta segunda-feira (11), ele protocolou junto ao Escritório de Eventos da prefeitura pedidos para retomar de imediato os eventos nas duas casas. A preocupação agora é quanto à agilidade desse processo. "Queremos que exista uma agilidade nos processos de aprovações e autorizações e que olhem com muita atenção para as casas noturnas, casa de festas e demais eventos sociais, pois aqueles que possuem todos os protocolos, alvarás, PPCIs e profissionais capacitados estão fechados, enquanto os irregulares estão trabalhando com toda a força e sem nenhum controle", pondera Machado.
Começando a reorganizar as agendas, o setor de casas de festas também buscava, nesta segunda, orientações da administração municipal de como proceder a partir de agora. "As medidas sanitárias são as que já vínhamos observando, o que mudou pelo novo decreto é a necessidade de licenciar a festa junto ao Escritório de Eventos da prefeitura. Hoje enviei e-mail ao endereço eletrônico indicado no decreto para obter orientações", informa Janaina Bercht, proprietária de uma tradicional casa de festas infantis da Capital.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/06/206x137/1_casasdeentretenimento1-9158045.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f7ca6afd9607', 'cd_midia':9158045, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/06/casasdeentretenimento1-9158045.jpg', 'ds_midia': 'Limitação de público em casas noturnas e de festas inviabiliza abertura dos estabelecimentos ', 'ds_midia_credi': 'CLUB688/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Limitação de público em casas noturnas e de festas inviabiliza abertura dos estabelecimentos ', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}Volta gradual e responsável de festas, shows, feiras e eventos é vista como forma de alavancar o turismo e a cadeia produtiva. Crédito:  Club688/Divulgação/JC
Marcos Paulo Magalhães, empresário do Grupo TE2, que lidera espaços da Capital como as casas Provocateur, 300 Cosmo Dining Room e os eventos da Casa NTX, destaca que a ampliação de horário de funcionamento de bares e restaurantes é uma grande conquista para o setor, refém dos eventos clandestinos que vinham sendo realizados na cidade fora dos horários permitidos. "Estamos muito aliviados com essa flexibilização, pois a situação do setor está muito delicada, e vamos poder trabalhar. Temos consciência que essa flexibilização de horários não significa um descuido com os protocolos, que seguem os mesmos, até porque não temos como não ter distanciamento pessoal neste momento. Esse foi um passo importantíssimo, a primeira vez que a prefeitura de Porto Alegre equilibrou a questão da saúde e da economia e deu condições pra gente tentar sair dessa crise", enfatiza.
Segundo o empresário, já estão em tratativas com as secretarias de Desenvolvimento Econômico e de Saúde aprovações de eventos em algumas casas noturnas, inclusive com sugestão de protocolos de testagem. "Acreditamos que a partir de março, quando acaba o período de veraneio, a gente consiga aprovar os protocolos de abertura com testes de frequentadores, artistas e colaboradores, para reabrirmos as casas e eventos da cidade", afirma.
Presidente do Porto Alegre e Região Metropolitana Convention e Visitors Bureau (POACVB), Adriane Hilbig diz que as medidas anunciadas pelo prefeito Sebastião Melo animam o setor para a possibilidade de voltar a alavancar o turismo e a cadeia produtiva. "Agora vemos a possibilidade de retomar de forma gradual e responsável. Para isso, é importante que todos auxiliem na fiscalização para que não haja retrocesso, afinal, nós somos os profissionais e temos todos os subsídios necessários para viabilizar um retorno seguindo todos os protocolos", comenta.
Segundo a assessoria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Smde) da Capital, pedidos de liberação de eventos já estão sendo protocolados e analisados junto ao Escritório de Eventos nesta segunda. Informações de bastidores dão conta, inclusive, que alguns até já teriam sido autorizados pelo órgão. De acordo com o secretário-adjunto da Smde, Vicente Perrone, um levantamento acerca das solicitações encaminhadas já está sendo feito e deverá ser divulgado posteriormente.
Comentários CORRIGIR TEXTO