Porto Alegre, quarta-feira, 23 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

trabalho

- Publicada em 18h47min, 23/12/2020. Atualizada em 18h57min, 23/12/2020.

Desemprego no RS é menor do que no Brasil, aponta IBGE

Em novembro, 561 mil gaúchos não tinham trabalho, segundo a Pnad Covid

Em novembro, 561 mil gaúchos não tinham trabalho, segundo a Pnad Covid


RAFAEL NEDDERMEYER/FOTOS PÚBLICAS/DIVULGAÇÃO/CIDADES
Marcelo Beledeli, com agências
O Rio Grande do Sul registrou uma taxa de desocupação de 9,6% em novembro, menor do que o recorde de 14% registrado para o Brasil no mês passado. Os dados foram divulgados pela pesquisa Pnad Covid, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que desde maio mensura os efeitos da pandemia no País.
O Rio Grande do Sul registrou uma taxa de desocupação de 9,6% em novembro, menor do que o recorde de 14% registrado para o Brasil no mês passado. Os dados foram divulgados pela pesquisa Pnad Covid, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que desde maio mensura os efeitos da pandemia no País.
Segundo o IBGE, em novembro, 561 mil gaúchos estavam desocupados, número que mostra uma ligeira recuperação do mercado de trabalho. Em outubro, havia 565 mil pessoas sem emprego no Estado, de acordo com a pesquisa. Desde maio, o mês com mais desempregados no Rio Grande do Sul foi julho, quando foram registrados 568 mil gaúchos sem trabalho.
Em todo o Brasil, foram registradas 14 milhões de pessoas sem trabalho em novembro, o maior número desde o início da pesquisa. No País, desde maio, aumentou em 4 milhões o número de brasileiros desempregados, uma elevação de aproximadamente 40%. Embora a taxa registrada em novembro seja recorde, houve estabilidade na comparação com outubro, quando o percentual foi de 14,1%.
Comentários CORRIGIR TEXTO