Porto Alegre, sábado, 12 de dezembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 12 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Aviação

- Publicada em 17h16min, 12/12/2020. Atualizada em 19h23min, 12/12/2020.

Governo gaúcho vai ampliar incentivos de ICMS para voos regionais

Determinação ocorre na mesma data em que a Azul inaugura operação entre Porto Alegre, Torres e Canela

Determinação ocorre na mesma data em que a Azul inaugura operação entre Porto Alegre, Torres e Canela


LUIS ALBERTO NEVES/AZUL/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
O governador Eduardo Leite deve assinar, nesta segunda-feira (14), decreto ampliando os incentivos para a aviação regional. A medida busca criar mais condições para impulsionar novas rotas aéreas no Interior.
O governador Eduardo Leite deve assinar, nesta segunda-feira (14), decreto ampliando os incentivos para a aviação regional. A medida busca criar mais condições para impulsionar novas rotas aéreas no Interior.
De acordo com a determinação, se forem mantidos seis voos originais (dos 11 que operavam até o final de 2019 ), a carga de ICMS que era 7% fica em 7,5%, com limite pequeno de combustível.
O incentivo aumenta se forem oferecidos quatro voos regulares para o Interior, com a alíquota do ICMS caindo para 5,5% para querosene de aviação. A proposta permite ainda que a carga caia para 4%, quando forem mantidos oito voos regulares, com quatro frequências semanais entre municípios gaúchos.
O evento marcado para ocorrer a partir das 15h, no Palácio Piratini, será acompanhado por videoconferência pelo secretário da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, pelo subsecretário da Receita Estadual, Ricardo Neves, e pelo presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson.
Nesta mesma data, a companhia lança, pela manhã, duas rotas de voos regionais, com saída de Porto Alegre para Torres e Canela. A assinatura do decreto também contará com a presença do secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, e do deputado estadual, Frederico Antunes (PP).
Atualmente, a Azul é a única a realizar voos regionais no Rio Grande do Sul. Até dezembro do ano passado, a companhia dividia o mercado com a Gol, que operava com aeronaves da Twoo-Flex, empresa adquirida pela concorrente e rebatizada como Azul Conecta.
Com a chegada da pandemia de Covid-19 no Estado, todos os voos regionais foram cancelados. Somente na primeira quinzena deste mês, a Azul retomou as operações que ligam Porto Alegre a Pelotas e Santa Maria, na semana passada. Outras 10 rotas devem ser reativadas gradualmente até o fim do primeiro semestre de 2021.
Tudo indica que o processo inicie por Erechim, Vacaria e São Borja, onde a companhia esteve vistoriando recentemente os aeroportos.
Antes de reinaugurar as rotas que ligam a Capital com Uruguaiana e Santo Ângelo e a conexão Caxias do Sul–Campinas (SP) – em fevereiro do ano que vem, a Azul estreia as ligações para Torres e Canela, a partir desta segunda-feira.
A aposta é novos voos em março para destinos como São Borja, Bagé, Livramento, Rio Grande, Erechim, Vacaria e Santa Rosa. Com isso, a companhia poderá se beneficiar do incentivo aplicado a partir da nova determinação do governo.
O processo de incentivo às rotas de voos regionais iniciou em 2012. Presidente da Frente Parlamentar da Aviação Regional da Assembleia Legislativa do Estado, Antunes destaca que a contrapartida prevista no decreto garantirá maior número de litragem de combustível, novas rotas e assentos.
“Devemos passar de 11 rotas internas para 14. Estamos conseguindo avançar, e, com isso, o Rio Grande do Sul deve ficar entre os estados brasileiros com maior número de voos regionais em todo o País.”
Comentários CORRIGIR TEXTO