Porto Alegre, terça-feira, 24 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 24 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 08h11min, 24/11/2020.

Maioria das Bolsas da Ásia fecha em alta com rali para o risco

As principais bolsas da Ásia e da Oceania fecharam a sessão desta terça-feira (24) em altas firmes, à medida que o rali para o risco visto na véspera em Wall Street se estendeu aos continentes. O otimismo tem como pano de fundo as notícias de vacinas contra a Covid-19 e da transição de poder nos Estados Unidos.
As principais bolsas da Ásia e da Oceania fecharam a sessão desta terça-feira (24) em altas firmes, à medida que o rali para o risco visto na véspera em Wall Street se estendeu aos continentes. O otimismo tem como pano de fundo as notícias de vacinas contra a Covid-19 e da transição de poder nos Estados Unidos.
O grande destaque desses mercados foi o pregão em Tóquio. Fechada na segunda-feira devido a um feriado local, a Bolsa de Tóquio teve forte avanço. O Nikkei saltou 2,50%, terminando aos 26.165,59 pontos, o maior nível desde maio de 1991. Das 225 empresas do índice, somente 20 não subiram nesta terça.
Os ganhos foram impulsionados pelo otimismo dos investidores com as esperanças crescentes das vacinas contra a Covid-19, após a notícia de que o imunizante da AstraZeneca, desenvolvido em parceria com a Universidade de Oxford, apresentou eficácia de até 90% e tem fácil capacidade de armazenagem. A notícia veio na esteira de testes bem-sucedidos da Pfizer e da Moderna, anunciados na semana passada.
Também contribuiu para o ambiente de negócios a sinalização de uma transição mais pacífica nos Estados Unidos, após o presidente Donald Trump ter autorizado o governo a iniciar os protocolos formais de a passagem de poder para a equipe de Joe Biden.
Além disso, a expectativa de que a ex-presidente do Federal Reserve Janet Yellen assuma a secretária do Tesouro americano animou os investidores, à medida que ela advoga por mais estímulos econômicos. "Yellen será uma adição bem-vinda à administração em um momento em que a economia continua a ser adversamente afetada pela Covid-19 e precisa de apoio contínuo da política monetária e fiscal", destacou, em relatório, a economista-chefe para os EUA da High Frequency Economics, Rubeela Farooqi.
Ainda na Ásia, a Bolsa de Seul fechou em 2.617,76 pontos, valorização de 0,58%. Na Oceania, o índice S&P/ASX 200, de Sydney, foi a 6.644,10 pontos (+1,26%) e o S&P/NZX 50, de Wellington, terminou em 12.553,38 pontos (+0,41%). A exceção foram os mercados da China, que viveram uma realização de lucros. A Bolsa de Xangai caiu aos 3.402,82 pontos (-0,34%) e a de Shenzhen recuou aos 2.401,03 pontos (-0,34%).
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO