Porto Alegre, terça-feira, 17 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 17 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Energia

- Publicada em 12h28min, 17/11/2020. Atualizada em 12h43min, 17/11/2020.

Conta de luz da CEEE vai subir até 10,54% em novembro

Distribuidora atende 1,762 milhão de unidades consumidoras

Distribuidora atende 1,762 milhão de unidades consumidoras


GUGA MARQUES/GRUPO CEE/DIVULGAÇÃO/JC
A conta de luz de clientes da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) vai subir este mês. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, nesta terça-feira (17), o reajuste tarifário anual, que passa a valer no dia 22.
A conta de luz de clientes da Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) vai subir este mês. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, nesta terça-feira (17), o reajuste tarifário anual, que passa a valer no dia 22.
A distribuidora atende 1,762 milhão de unidades consumidoras localizadas em 72 municípios, incluindo Porto Alegre.
Para consumidores residenciais da categoria B1 o aumento será de 6,64%. Para a classe de consumo de baixa tensão, a correção será de 6,79% e, para alta tensão (indústrias), a elevação chegará a 10,54%.
O reajuste foi impactado, em especial, pelos custos com distribuição, transmissão e aquisição de energia, com destaque para a compra de energia da Usina de Itaipu, precificada em dólar. Cabe destacar ainda que o empréstimo da Conta-Covid contribuiu para amenizar o impacto do reajuste em -5,41%.
O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).
Comentários CORRIGIR TEXTO