Porto Alegre, sexta-feira, 30 de outubro de 2020.
Dia do Comerciário. Dia do Balconista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 30 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Urbanismo

- Publicada em 09h48min, 30/10/2020. Atualizada em 10h54min, 30/10/2020.

BNDES contratará consultoria para projeto de revitalização do Cais Mauá

Proposta federal está em andamento em parceria com o governo gaúcho

Proposta federal está em andamento em parceria com o governo gaúcho


NÍCOLAS CHIDEM/JC
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) abriu consulta pública para empresas de consultoria interessadas na elaboração dos estudos especializados relativos ao projeto de revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre, em parceria com o governo gaúcho.
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) abriu consulta pública para empresas de consultoria interessadas na elaboração dos estudos especializados relativos ao projeto de revitalização do Cais Mauá, em Porto Alegre, em parceria com o governo gaúcho.
Com a divulgação da RFI 6/2020 (Solicitação de Informações, conhecida no mercado como Request for Information – RFI), o banco dá início ao processo de seleção da consultoria que indicará, a partir de critérios técnicos, qual o melhor uso para a área, situada na região às margens do Guaíba, entre a Estação Rodoviária e a Usina do Gasômetro, na Capital.
O Projeto de Estruturação Imobiliária de Revitalização do Cais Mauá virá na sequência do acordo de cooperação técnica firmado entre o governo do Estado e o BNDES, em fevereiro, que tem como objeto o apoio na gestão, destinação e rentabilização de seus ativos imobiliários, mais um passo na redução do tamanho da máquina pública.
Ainda antes da seleção, pelo banco, da consultoria que realizará o trabalho, deverá ser assinado o contrato específico entre governo estadual e BNDES para a sequência do projeto. A estimativa é de que seja firmado até o final de 2020. A partir dos resultados do trabalho a ser realizado pela consultoria contratada, o governo poderá decidir qual o melhor caminho para exploração do Cais Mauá, seja por concessão, alienação, PPP ou outros tipos de negócios possíveis.
"A contratação do BNDES será muito importante para a modelagem de negócios do Cais Mauá e para melhor encaminharmos a utilização da área. Assim, esperamos que em breve o cais possa ser um novo espaço de convivência para a população de Porto Alegre e de todo o Estado", destaca o coordenador da Comissão de Desestatização do Cais Mauá e servidor da Secretaria de Governança, Planejamento e Gestão (SPGG), Juliano dos Santos Greve.
O início do processo no BNDES ocorre na mesma semana em que o governo federal anunciou a retirada da poligonal portuária em Porto Alegre. Na prática, a decisão comunicada ao governador Eduardo Leite pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, permite ao Estado assumir as decisões sobre o futuro do Cais Mauá. O pedido foi feito pelo governo gaúcho que, mesmo sendo proprietário do terreno, precisava obedecer às rigorosas regras da Lei dos Portos e obter autorização da União para qualquer ação envolvendo a área, que já não funcionava como porto há muitos anos. A decisão entra em vigor na próxima segunda-feira (2/11).
Comentários CORRIGIR TEXTO