Porto Alegre, quarta-feira, 28 de outubro de 2020.
Dia do Funcionário Público. Dia de São Judas Tadeu.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 28 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

EVENTOS

- Publicada em 18h28min, 28/10/2020.

Eventos para mais de 250 pessoas precisarão ser autorizados pela prefeitura de Porto Alegre

Auditório Araújo Vianna pleiteia abertura para o dia 16 de novembro, para público de 1,5 mil pessoas

Auditório Araújo Vianna pleiteia abertura para o dia 16 de novembro, para público de 1,5 mil pessoas


JOYCE ROCHA/JC
Fernanda Crancio
Casas de eventos, de shows e espetáculos, teatros e auditórios de Porto Alegre com capacidade superior a 250 pessoas, autorizados há dez dias por decreto da prefeitura a organizarem o retorno gradual de atividades, precisam de aprovação prévia dos protocolos e projetos para a reabertura efetiva ao público. Até o momento, representantes do Auditório Araújo Vianna foram os primeiros a encaminhar pedido e projeto nesse sentido, pleiteando voltar a abrir as portas a partir da segunda quinzena de novembro.
Casas de eventos, de shows e espetáculos, teatros e auditórios de Porto Alegre com capacidade superior a 250 pessoas, autorizados há dez dias por decreto da prefeitura a organizarem o retorno gradual de atividades, precisam de aprovação prévia dos protocolos e projetos para a reabertura efetiva ao público. Até o momento, representantes do Auditório Araújo Vianna foram os primeiros a encaminhar pedido e projeto nesse sentido, pleiteando voltar a abrir as portas a partir da segunda quinzena de novembro.
De acordo com o decreto municipal publicado no dia 19 de outubro, o funcionamento desses tipos de estabelecimentos é permitido "com equipes reduzidas e com restrição ao número de espectadores simultâneos", limitados em 250 pessoas sentadas, não excedendo 30% da capacidade do alvará de prevenção de incêndio. Também exige distanciamento de 2 metros entre os espectadores, para evitar aglomeração, demarcação de fluxos e assentos, além de uso de máscara e oferta de álcool gel. No entanto, o decreto abre a possibilidade de autorizar a abertura das casas com capacidade de público maior, mediante análise do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, que concederia uma espécie de alvará temporário para a abertura durante o período de pandemia.
Sem essa possibilidade, a maioria dos locais que tradicionalmente abrigam shows, peças de teatro, palestras e congressos não teria como voltar a funcionar. "Com 30% de público é inviável abrir, a conta não fecha. Mas como existe a possibilidade de entrar com protocolo específico e ter a certificação do local, vamos aguardar a análise da prefeitura", comenta Rodrigo Machado, da Opinião Produtora, que administra o Araújo Vianna, e encaminhou solicitação à Sala do Empreendedor da prefeitura na sexta-feira (23).
Segundo o encaminhamento, já aprovado pela Vigilância Sanitária de Porto Alegre e ainda em análise pelo Comitê, o plano prevê a reabertura do Araújo Vianna com público de 1573 pessoas, a partir do dia 16 de novembro, com base nos protocolos já testados no evento-piloto promovido no dia 13 de setembro, que teve o aval da prefeitura. O projeto inclui ainda o funcionamento dos bares internos, de acordo com as regras determinadas para as atividades de alimentação, no modelo pague e leve e com pagamento por meio digital.
Com capacidade total para mais de 4 mil pessoas, sendo 3,1 mil sentadas, o Auditório teria nessa remodelagem assentos marcados e separados a cada duas cadeiras, o que permitirá abrir com a capacidade de público em torno de 1,5 mil pessoas e de 70 funcionários. Dessa forma, segundo o plano de reabertura, a casa voltaria a funcionar com 50% de ocupação das cadeiras, seguindo todas as regras e protocolos exigidos. "Em momento algum pedimos aos governos para abrirmos com menos de 50% de público na bandeira laranja e 75% na amarela. Estando numa crise sem precedentes e com prejuizos enormes, não podemos abrir com menos público que isso. Entramos com o pedido de acordo com o que achamos viável, agora é esperar o retorno", complementa Machado.
A assessoria da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Smde)- pasta a qual a Sala do Empreendedor é vinculada- não confirma quantas casas já teriam solicitado projetos de reabertura até o presente momento, nem estima prazo para o retorno da análise da reabertura do Araújo Vianna.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/18/206x137/1_20201016100515_img_2302__1_-9167612.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f8cb98a567a5', 'cd_midia':9167612, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/18/20201016100515_img_2302__1_-9167612.jpg', 'ds_midia': 'Porto Alegre, RS - 16/10/2020: Abertura do evento-teste SindExpo e 1º Congresso Gaúcho AssosindicosRS no Centro de Eventos da Fiergs, na manhã desta sexta-feira (16). Foto: Alex Rocha/PMPA', 'ds_midia_credi': 'ALEX ROCA/PMPA/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Porto Alegre, RS - 16/10/2020: Abertura do evento-teste SindExpo e 1º Congresso Gaúcho AssosindicosRS no Centro de Eventos da Fiergs, na manhã desta sexta-feira (16). Foto: Alex Rocha/PMPA', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}Equipe do Centro de Eventos da Fiergs, que sediou feira com público em outubro, solicitará o alvará temporário à prefeitura na próxima semana. Foto: Joyce Rocha/JC
No início da próxima semana, equipe do Centro de Eventos da Fiergs encaminhará pedido de alvará temporário para reabertura do Teatro do Sesi, do Centro de Convenções e do Pavilhão de Exposições Segundo o gerente do Centro de Eventos, Kurt Ziegler, um grupo de trabalho vem preparando os protocolos e projetos que serão levados à prefeitura após o feriado de Finados. "Nosso espaço oferece uma gama ampla de atividades, e estamos debruçados nesse estudo para apresentar à prefeitura as possibilidades de trabalho para público superior a 250 pessoas", comenta.
De acordo com ele, já há procura para a realização de feiras no local nos meses de novembro e dezembro, calendário com o qual a equipe da Fiergs trabalha para obter a liberação e reabertura. Na segunda quinzena de outubro, o centro de Eventos recebeu a primeira feira de negócios com público desde a pandemia, autorizada pela prefeitura.
 Na quinta-feira, empresários do setor criticaram o decreto estadual que permitiu novas flexibilizações para eventos, publicado na segunda-feira (26), por limitar o teto de público. Para o segmento, a medida inviabiliza a abertura dos estabelecimentos de maior porte e dá margem à continuidade de eventos clandestinos no Rio Grande do Sul. 
Comentários CORRIGIR TEXTO