Porto Alegre, sexta-feira, 23 de outubro de 2020.
Dia da Aviação e do Aviador.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 23 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Negócios

- Publicada em 21h22min, 22/10/2020.

Taurus prepara ampliação em São Leopoldo

Negociações para a expansão do parque fabril têm sido feitas diretamente com a prefeitura

Negociações para a expansão do parque fabril têm sido feitas diretamente com a prefeitura


/TAURUS/DIVULGAÇÃO/JC
João Pedro Rodrigues
A Taurus, uma das principais fabricantes de armas leves do mundo, prepara uma ampliação do seu complexo industrial em São Leopoldo. Na segunda-feira passada, representantes da empresa se reuniram com a prefeitura de São Leopoldo para mais um encontro de uma série de reuniões que se iniciaram no mês de setembro a fim de avaliar projetos e autorizações.
A Taurus, uma das principais fabricantes de armas leves do mundo, prepara uma ampliação do seu complexo industrial em São Leopoldo. Na segunda-feira passada, representantes da empresa se reuniram com a prefeitura de São Leopoldo para mais um encontro de uma série de reuniões que se iniciaram no mês de setembro a fim de avaliar projetos e autorizações.
No início de outubro, a empresa assinou um acordo definitivo para a criação de uma joint venture com a Joalmi, fabricante brasileira com mais de 30 anos de atuação no setor automotivo e com expertise em estamparia de alta complexidade para itens de segurança. A parceria permitirá a fabricação e comercialização de carregadores e outros componentes estampados de armas leves para o mercado nacional e internacional, promovendo a entrada da Taurus em um novo segmento de negócio, que é o mercado de reposição, atualmente não explorado pela companhia gaúcha.
A operação será iniciada no parque industrial da Joalmi, em Guarulhos (SP), com previsão de transferência total da produção, em 2021, para o complexo industrial da Taurus, em São Leopoldo. De acordo com o presidente da Taurus, Salesio Nuhs, a ideia é aproveitar o conhecimento técnico da Joalmi em relação à estamparia, processo que agrega alta resistência mecânica e precisão dimensional às peças e, assim que a joint venture tiver o domínio desta nova tecnologia, a produção será transferida. "A curto prazo, nós ganhamos em termos de redução de custo e garantias de rapidez de entrega e, a longo prazo, com a entrada da empresa em um novo segmento", afirma Nuhs.
A demanda anual da Taurus é de, aproximadamente, 5 milhões de carregadores, considerando as fábricas do Brasil e dos Estados Unidos, sem contar outras empresas e o enorme e promissor mercado de reposição. A joint venture terá uma capacidade instalada de 7,4 milhões por ano até o final de 2022 no complexo de São Leopoldo. "A nossa orientação estratégica de gestão é fazer dentro de casa peças importantes para a fabricação de armas", destaca o presidente da companhia.
As negociações para a expansão em São Leopoldo já foram discutidas com a prefeitura, e o processo já pode ser iniciado, mas não deve parar por aí. Fontes do mercado acreditam que a Taurus tem outros projetos para uma nova ampliação da fábrica em São Leopoldo e que devem ser anunciados até o fim deste mês. 
Os resultados de 2020 têm sido muito bons para a fabricante de armas. A Taurus está com suas unidades industriais em plena produção, com a nova operação no Estado da Georgia, nos Estados Unidos. Parte da linha de montagem da pistola G2 9mm, sucesso de vendas da Taurus, já foi transferida para a fábrica dos EUA, sem tirar capacidade de produção da unidade brasileira.
De acordo com os últimos resultados da Taurus, no segundo trimestre do ano foram produzidos 103 mil unidades na fábrica nos EUA, comparado a 45 mil no primeiro trimestre, uma evolução de quase 130%.
No Brasil, no segundo trimestre de 2020, foram 289 mil unidades fabricadas. No total, até o final de junho, já foram produzidas 655 mil armas nas duas fábricas da Taurus em 2020. O objetivo é atender prontamente ao forte crescimento de demanda que vem se verificando nos últimos meses, tanto no mercado local quanto, e especialmente, no mercado norte-americano.
Em ano eleitoral, costuma haver forte demanda do consumidor norte-americano por armas, já que muitos temem que um possível novo governo mude as regras do setor. Isso traz resultados significativos para toda a indústria de armamentos, uma vez que os Estados Unidos são o maior mercado mundial do segmento.
Secretário-geral de governo de São Leopoldo, José Luiz Soares conta que projetos da Taurus na região foram recebidos pela prefeitura esta semana, e que um grupo de trabalho já foi montado para avaliar o processo, respeitando os prazos legais. Ele destaca que a prefeitura pretende agir com "celeridade para a aprovação dos projetos, como fazemos com qualquer empresa que tenha negócios no município".
Comentários CORRIGIR TEXTO