Porto Alegre, terça-feira, 20 de outubro de 2020.
Dia do Poeta. Dia do Arquivista.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 20 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 10h12min, 20/10/2020.

Volátil, dólar retoma queda com pacote fiscal dos EUA no radar

Dólar comercial tinha queda de 0,20%, cotado a R$ 5,59

Dólar comercial tinha queda de 0,20%, cotado a R$ 5,59


FREEPIK/REPRODUÇÃO/JC
Após abrir nesta terça-feira (20) perto da estabilidade, o dólar no mercado à vista passou a subir acompanhando o fortalecimento da divisa dos EUA ante algumas moedas emergentes pares do real, como peso mexicano, rublo, lira turca, mas já retomou um viés de baixa. A liquidez ainda é fraca. No radar global está a possibilidade de que até o final desta terça-feira haja uma definição sobre acordo para votação de um pacote fiscal no Congresso dos Estados Unidos antes das eleições de 3 de novembro.
Após abrir nesta terça-feira (20) perto da estabilidade, o dólar no mercado à vista passou a subir acompanhando o fortalecimento da divisa dos EUA ante algumas moedas emergentes pares do real, como peso mexicano, rublo, lira turca, mas já retomou um viés de baixa. A liquidez ainda é fraca. No radar global está a possibilidade de que até o final desta terça-feira haja uma definição sobre acordo para votação de um pacote fiscal no Congresso dos Estados Unidos antes das eleições de 3 de novembro.
Mais cedo houve uma inversão pontual do sinal do dólar para alta e pode ter refletido um pano de fundo de cautela com sinais de dificuldades do governo para votar o Orçamento de 2021 no Congresso, disse um operador. Com a falta de acordo sobre a composição da Comissão Mista para discutir o tema, o Orçamento de 2021 pode ser votado diretamente no Plenário do Congresso, em manobra que seria inédita e poderia representar uma vitória para Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP).
A votação do Orçamento no Congresso está prevista para 20 de dezembro e deve ter como relator o senador Márcio Bittar (MDB-AC). Sem a CMO, fica ainda mais difícil prever quais soluções serão encontradas para temas como o Renda Cidadã, teto de gastos ou extensão do estado de calamidade, informa o Valor.
Às 9h45min desta terça-feira, dólar à vista caía 0,20%, a R$ 5,5921, após máxima em alta a R$ 5,6266 (+0,42%). O dólar futuro para novembro cedia 0,33%, a R$ 5,5935, ante máxima pontual em R$ 5,6290 (+0,30%).
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO