Porto Alegre, segunda-feira, 19 de outubro de 2020.
Dia do Profissional de Informática. Dia da Inovação.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 19 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

EVENTOS

- Publicada em 18h35min, 19/10/2020.

Liberados de evento-teste, bailes e festas com banda aguardam decreto para retornar no RS

Setor de festas com bandas e bailões aguarda liberação de atividades a partir de novembro

Setor de festas com bandas e bailões aguarda liberação de atividades a partir de novembro


BANDA ROTA LUMINOSA/ DIVULGAÇÃO/JC
Fernanda Crancio
Os profissionais de casas de baile e de bandas do Rio Grande do Sul obtiveram, nesta segunda-feira (19), uma importante vitória em busca da retomada gradual das atividades artísticas e de lazer. Em reunião com equipe da Secretaria Estadual da Saúde (SES), o segmento foi liberado da obrigatoriedade de promover um evento-piloto para testar os protocolos sugeridos, e agora aguarda o aval final do governo e a publicação de decreto liberando as flexibilizações. A expectativa do grupo é de que a regulamentação saia ainda no mês de outubro, permitindo a volta das festas e bailões já em novembro.
Os profissionais de casas de baile e de bandas do Rio Grande do Sul obtiveram, nesta segunda-feira (19), uma importante vitória em busca da retomada gradual das atividades artísticas e de lazer. Em reunião com equipe da Secretaria Estadual da Saúde (SES), o segmento foi liberado da obrigatoriedade de promover um evento-piloto para testar os protocolos sugeridos, e agora aguarda o aval final do governo e a publicação de decreto liberando as flexibilizações. A expectativa do grupo é de que a regulamentação saia ainda no mês de outubro, permitindo a volta das festas e bailões já em novembro.
A decisão do governo gaúcho de dispensar a realização de evento-teste já havia contemplado o segmento de casas de festas infantis, que teve os protocolos aprovados na quinta-feira (15) e aguarda a publicação do decreto estadual, que pode ocorrer já nesta terça-feira (20). Com isso, o evento-teste que vinha sendo organizado pelo Grupo Unidos Pela Volta do Entretenimento RS desde agosto, e ocorreria no dia 26 de outubro no Clube Tradição, em Canoas, não será mais necessário. "O pessoal do governo entendeu que não será preciso o evento-piloto porque nossos protocolos são consistentes e atendem ao que se espera neste momento. Estamos muito satisfeitos e acreditamos que na semana que vem já teremos o decreto encaminhado pelo governador, para que possamos começar a trabalhar em novembro", afirma Marconi Voss, representante da União das Bandas de Baile do Estado.
O empresário Laércio Jacoby, um dos coordenadores do movimento que busca a retomada desses tipos de eventos e proprietário do Clube Tradição, comemora a agilidade que a dispensa de um projeto-piloto trará à retomada efetiva do setor. "Ganharemos com isso pelo menos dez dias entre análise de aplicação de protocolos e regulamentação do decreto. Para quem está há sete meses sem trabalhar, qualquer ganho de tempo faz a diferença. Estamos bem otimistas de que o decreto possa sair já na próxima semana", destaca.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/19/206x137/1_a264a206_b7d8_4ea8_a8f8_3dfce9760167-9168642.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f8e0401a43ef', 'cd_midia':9168642, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/10/19/a264a206_b7d8_4ea8_a8f8_3dfce9760167-9168642.jpg', 'ds_midia': 'Empresários do setor tiveram reunião on-line com equipe da SES nesta segunda-feira', 'ds_midia_credi': 'MARCONI JACOBY/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Empresários do setor tiveram reunião on-line com equipe da SES nesta segunda-feira', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '450', 'align': 'Left'}
Empresários do setor tiveram reunião on-line com equipe da SES nesta segunda-feira. Crédito: Laércio Jacoby/Divulgação/JC
Na quarta-feira (21), é a vez dos representantes de eventos sociais, como formaturas e casamentos, reunirem-se com a equipe da SES, também para avaliar as regras para flexibilização das atividade. Com a tendência de também serem dispensados de evento de simulação, os profissionais esperam ter suas atividades também incluídas nos decretos que devem sair nos próximos dias.
No caso dos bailões e festas com banda, além de todo o aparato de higiene e proteção exigidos para enfrentamento à pandemia, como uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), será obrigatória a venda de ingressos on-line, para permitir a rastreabilidade dos contatos, e autorizadas apenas pessoas de uma mesma família ou grupo de convívio nos camarotes, que terão se ser obrigatoriamente montados- com distanciamento de acordo com o tamanho do local do evento-, para permitir que haja dança durante o baile. É vedada a pista de dança de uso comum. "Dessa forma, as pessoas só poderão dançar no espaço do camarote, junto com familiares ou pessoas que cohabitam uma mesma residência, e sem interação com os demais", explica Jacoby.
Ainda poderá ser comercializada bebida nas mesas, para evitar ida e aglomerações nos bares das casas de evento. Alimentação, por enquanto, não será permitida nesse retorno inicial. As regras de teto de ocupação sugeridas seriam de 50% de público e colaboradores para casas de eventos das cidades com bandeira laranja e de 75% para os estabelecimentos de municípios com bandeira amarela no distanciamento controlado.
Nos protocolos apresentados pelo setor, os empresários e profissionais destacaram ao Executivo que a retomada do segmento também representava uma questão de saúde para os mais de 500 mil trabalhadores da área de eventos no Estado. "Embora tenhamos nos ajudado com inúmeras ações em busca de alimentos para a classe, nossos esforços não rendem mais o retorno necessário para a preservação da vida, seja através do alimento, do medicamento e, principalmente, da saúde emocional", aponta o documento entregue ao Palácio Piratini.

 

Protocolo sugeridos pelo segmento

  • - Divulgação, em local visível aos clientes e funcionários, das informações sanitárias, de higienização e cuidados para a prevenção à Covid-19;
  • - Acessos setorizados e separados, com intervalo de abertura de 15 minutos de um para o outro;
  • - Abertura das portas com maior antecedência, a fim de evitar a formação de filas e aglomerações;
  • - Acesso do público ao evento somente com uso de máscara;
  • - Tapete sanitizante nos acessos do evento;
  • - Medição de temperatura corporal e higienização com álcool gel do público;
  • - Circulação nas escadas com mão única e saída do público dividida em lotes;
  • - Renovação de ar e laudo técnico de comprovação, além de aberturas para renovação de ar ou
  • equipamentos que o faça.
  • - Mesas com demarcação no piso de distanciamento de 2 metros e c amarotes com distanciamento de 2 metros, com capacidade para no máximo de 1,5 pessoas de um mesmo grupo de convivência por m².
  • - Músicos manterão distanciamento de 2m entre si no palco, bem como o uso de máscaras, com exceção do(s) cantor(es).
  • - Vedada a pista de dança, só será permitida a dança nos camarotes e entre as pessoas do mesmo grupo de convivência, com o uso da máscara.
Comentários CORRIGIR TEXTO