Porto Alegre, quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Dia do Nordestino e dia Nacional do Combate a Cartéis.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

petróleo

- Publicada em 16h03min, 08/10/2020.

Petróleo fecha em alta, apoiado por Opep e riscos à oferta com furacão no México

Petróleo WTI para novembro fechou em alta de 3,10%, a US$ 41,19 o barril

Petróleo WTI para novembro fechou em alta de 3,10%, a US$ 41,19 o barril


SAUDI ARAMCO/DIVULGAÇÃO/JC
Os contratos futuros de petróleo registraram ganhos nesta quinta (8) sustentados pela passagem do furacão Delta pelo Golfo do México, importante região produtora. Além disso, o relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) contribuiu para o movimento.
Os contratos futuros de petróleo registraram ganhos nesta quinta (8) sustentados pela passagem do furacão Delta pelo Golfo do México, importante região produtora. Além disso, o relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) contribuiu para o movimento.
O petróleo WTI para novembro fechou em alta de 3,10%, a US$ 41,19 o barril, na New York Mercantile Exchange (Nymex), e o Brent para dezembro subiu 3,22%, a US$ 43,34 o barril, na Intercontinental Exchange (ICE).
A Opep revisou para baixo suas projeções de médio prazo, em relatório anual, esperando que, até 2025, o crescimento da economia mundial fique em 2,3% ao ano. Antes, ela apontava até 2024 média de crescimento anual de 3,3%. Por outro lado, o cartel destacou que a readequação na produção de petróleo, diante da pandemia da Covid-19, ajudou a "reequilibrar" o setor. Após o documento ser divulgado, os contratos ganharam força.
Além disso, o furacão Delta avança pelo Golfo do México, prejudicando a produção na área. O Commerzbank comenta que os problemas na oferta "não podem mais ser ignorados". Além de uma greve no setor na Noruega, o banco diz que, na terça-feira, 30% da produção dos EUA no Golfo do México já estava paralisada, porcentagem que tenderia a aumentar nos dias seguintes. O furacão Delta deve ainda seguir para a costa da Louisiana na sexta-feira, ameaçando refinarias locais, lembra o Commerzbank.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO