Porto Alegre, sexta-feira, 02 de outubro de 2020.
Dia Internacional do Notário.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 02 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 30/09/2020. Alterada em 02/10 às 15h51min

Obra da nova ponte do Guaíba já absorveu mais de R$ 869 milhões

Após a conclusão, complexo viário deve receber 50 mil veículos por dia

Após a conclusão, complexo viário deve receber 50 mil veículos por dia


/JOYCE ROCHA/JC
Jefferson Klein
Com mais de 90% dos serviços já executados, a previsão é que em novembro a nova ponte do Guaíba terá a liberação parcial da travessia para todos os tipos de veículos, interligando o eixo Norte e Sul da rodovia BR-116/BR-290. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), conforme informações repassadas pela sua assessoria de imprensa, já investiu mais de
R$ 869 milhões no empreendimento. Entre os principais gastos que estão por vir consta a conclusão do reassentamento das famílias nas comunidades Tio Zeca e Areia.
Inicialmente, a liberação do fluxo de automóveis pela ponte será parcial, pois restará para concluir a estrutura os trabalhos a respeito da alça de acesso que fará a ligação entre as avenidas Dona Teodora e Voluntários da Pátria, no bairro Humaitá. Não há uma estimativa de prazo para a conclusão do complexo como um todo. Com relação aos reassentamentos, a autarquia federal vinculada ao Ministério da Infraestrutura salienta que o programa social desenvolvido em conjunto com a Justiça Federal e o Ministério Público Federal já atendeu a quase todas as famílias que residem na Ilha Grande dos Marinheiros (faltam cerca de 10 famílias do cadastro a serem realocadas - mas nenhuma está na faixa de domínio da obra).
Já os moradores das comunidades Tio Zeca e Areia, devido às medidas de distanciamento social, em decorrência da Covid-19, ainda não foram reassentados. Neste caso, é necessário fazer audiência pública com as pessoas impactadas, realizar novas visitas domiciliares para revisar o cadastramento social e só então será possível dar início às audiências conciliatórias (que acontecem em mutirões). Portanto, essa etapa do empreendimento está paralisada em decorrência da orientação dos governos de não realizar eventos com aglomerações e aguarda orientações da Justiça Federal.
No momento, cerca de 700 trabalhadores estão atuando nas obras da ponte. De acordo com o DNIT, a pandemia de coronavírus não tem impactado os serviços, pois estão sendo tomadas medidas preventivas como a distribuição de máscara e álcool em gel para os funcionários, controle de temperatura e dos sintomas da Covid-19, sanitização diária dos canteiros de obra, entre outras iniciativas.
Recentemente, o DNIT iniciou a implantação da sinalização horizontal na ponte, paralelamente à execução da pavimentação. Segundo a autarquia, o desenvolvimento do empreendimento está com diferentes frentes de serviço sendo conduzidas ao mesmo tempo e ainda será realizada a instalação da iluminação, das placas e paisagismo. A expectativa do departamento é que aproximadamente 50 mil veículos devam trafegar diariamente pela nova travessia do Guaíba, ajudando a mitigar os problemas com engarrafamentos enfrentados na região Metropolitana de Porto Alegre.
Comentários CORRIGIR TEXTO

EXPEDIENTE

2020