Porto Alegre, segunda-feira, 28 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 28 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Turismo

- Publicada em 20h37min, 27/09/2020.

Road office une trabalho e destinos diferenciados

 Destinos de contemplação são alternativas para quem pode trabalhar longe do escritório

Destinos de contemplação são alternativas para quem pode trabalhar longe do escritório


divulgação Hospedaria das Brisas
Adriana Lampert
Em meio à pandemia de Covid-19, pousadas e hotéis localizados em destinos de contemplação à natureza têm registrado alta nas taxas de ocupação por conta da demanda de pessoas que buscam agregar obrigações de trabalho ao prazer de estar em um lugar privilegiado. Entre os profissionais que passaram a trabalhar de forma remota por conta do isolamento social recomendado, o casal Mariana Cenci Weckerle (35 anos) e Dênis Osório (34) experimentou recentemente a experiência do "road office" na Praia do Rosa (SC). "Foi muito bacana, espero poder fazer isso mais vezes, pois o trabalho rendeu e pudemos associá-lo a momentos de lazer", comenta Mariana, que é influenciadora digital no meio gastronômico.
Em meio à pandemia de Covid-19, pousadas e hotéis localizados em destinos de contemplação à natureza têm registrado alta nas taxas de ocupação por conta da demanda de pessoas que buscam agregar obrigações de trabalho ao prazer de estar em um lugar privilegiado. Entre os profissionais que passaram a trabalhar de forma remota por conta do isolamento social recomendado, o casal Mariana Cenci Weckerle (35 anos) e Dênis Osório (34) experimentou recentemente a experiência do "road office" na Praia do Rosa (SC). "Foi muito bacana, espero poder fazer isso mais vezes, pois o trabalho rendeu e pudemos associá-lo a momentos de lazer", comenta Mariana, que é influenciadora digital no meio gastronômico.
Residentes em Porto Alegre, ela e o namorado decidiram buscar o clima "mais ameno" de Santa Catarina em meados de agosto. Estabelecidos em um quarto com vista para um bambuzal, em contato direto com a natureza, ao som de passarinhos e podendo contemplar o por do sol pela janela, o casal teve pouco contato com outras pessoas. "Nosso jantar era servido no quarto, e o café da manhã funcionava no sistema à la carte no restaurante, mas as mesas ficavam distantes umas das outras", comenta. A influenciadora digital garante que se sentiu bastante segura. "Estava bem restrito o número de pessoas, e por segurança, não podíamos caminhar na beira da praia, mas foi possível passear perto da orla - foi ótimo para poder dar uma energizada."
O local escolhido pela dupla foi a Hospedaria das Brisas, localizada no Caminho do Rei, na Praia do Rosa. Segundo a proprietária da pousada, Fernanda Kalil, o estabelecimento adotou todos os protocolos de segurança impostos pelas autoridades em Saúde para combater a disseminação do novo coronavírus. "Redução de número de hóspedes, treinamento e acompanhamento da saúde dos colaboradores e clientes, café da manhã individualizado, higienização permanente das instalações, entre outras", resume a empresária. Ela investiu em internet ainda mais potente, adaptou as suítes com espaço destinado ao trabalho e afirma que tem recebido muitos turistas que buscam paz em meio à natureza sem deixar de lado as tarefas laborais.
E deu certo. Fernanda afirma que o novo conceito tem atraído muitos profissionais "cansados de se estressarem com as limitações impostas pela pandemia". Segundo a empresária, cerca de 30 pessoas estiveram na pousada durante a semana passada buscando um refúgio para aliviar a tensão e ao mesmo tempo tocar as necessidades profissionais. Estalagem de pequeno porte situada no alto do morro, a cinco minutos da praia e do centro da cidade litorânea, a hospedagem conta com 17 apartamentos, sala de massagem, restaurante, espaços verdes ao ar livre, sala de estar com lareira, piscina, horta orgânica, entre outras atrações. "Teve uma tarde que trabalhei sentada em um grande sofá, com uma vista incrível", comenta Mariana, ao detalhar que foi possível cumprir as tarefas fora do quarto também.
A proprietária da pousada destaca que, além da infraestrutura, a localização oferece ótimas opções para relaxar em meio à natureza com trilhas que saem do morro em direção às lagoas e à praia. "Outra facilidade é a proximidade da Hospedaria das Brisas de boas opções de restaurantes da Praia do Rosa." Segundo Fernanda, a hospedagem tem recebido pessoas de "perfis variados". "Profissionais liberais e/ou quem agora está em home office e pode trabalhar remoto de qualquer lugar", resume. "Observo que a ida de pessoas para o que estamos chamando de road office varia conforme a liberdade profissional de poder estar em qualquer lugar executando as suas tarefas laborais."
De acordo com Fernanda, como o Rosa é um destino de menor porte, assim como as pousadas e os restaurantes de lá, a circulação de gente é baixa. "Além disso, por ter a essência do turismo, os empresários são bem conscientes e todos estão colaborando (em cumprir os protocolos de segurança)", garante. "A praia não tem muito movimento de turistas. Estamos, em geral, com uma ocupação adequada ao momento". Ao destacar que o receptivo está seguro, Fernanda conta que no último dia 7 de setembro um dos visitantes que recebeu é médico. "Ele já reservou para os próximos dois feriados."

Vinícolas também estão percebendo o novo perfil

Nos últimos dias, o diretor do Complexo Enogastronômico Don Giovanni, em Pinto Bandeira, Daniel Panizzi, percebeu que a chegada de turistas de estados do Sudeste começou a aumentar. Até agosto, o local, que conta com varejo de vinhos, vinícola, restaurante e pousada, vinha recebendo apenas hóspedes de outros municípios gaúchos e de Santa Catarina. "Mas já estamos percebendo uma movimento diferente, em geral de casais, às vezes com filhos, ou até mesmo grupo de família." Boa parte deles vai para trabalhar de forma remota e aproveitar momentos de lazer em meio à natureza.

"A demanda surgiu, naturalmente", comenta Panizzi. "Estamos falando em pelo menos duas pessoas por semana (sob o conceito road office)". Contando com uma área externa ampla, e infraestrutura que oferece acesso à internet, a pousada Don Giovanni tem oferecido segurança aos hóspedes através da limpeza de todas as áreas comuns com maior frequência, álcool gel disponibilizado em todos os espaços, uso obrigatório de máscara, agendamento para o café da manhã, limitação da capacidade geral, e distanciamento de no mínimo 2 metros entre mesas do restaurante. "Retiramos os livros que estavam à disposição e materiais de manuseio de uso comum e colocamos informativos nos locais onde as pessoas compartilham espaços", complementa o diretor. "Ainda não fechamos o mês, mas considerando os finais de semana e a limitação da capacidade, pode-se afirmar que a taxa de ocupação vai chegar a 100%", comemora. "O movimento está muito grande! Quatro vezes maior do que antes da pandemia."

Panizzi destaca que, na região, o comércio e a hotelaria têm se esforçado "ao máximo" para se adequar aos protocolos de segurança. "Mas além das ações dos empreendimentos, é muito importante a conscientização do visitante", pondera.

Medidas de segurança garantem tranquilidade

Além dos protocolos obrigatórios, a pousada Don Ramon, em Canela, implementou o uso de tapetes higienizantes (para hóspedes e funcionários), produtos de limpeza com ação "mais eficiente" para bactérias e vírus, higienização das malas e acessórios para ingresso no estabelecimento. Segundo a sócia-proprietária, Esther Maria Rodriguez, tudo isso tem garantido a tranquilidade de "um número expressivo" de profissionais liberais, gestores de empresas e executivos que têm buscado o estabelecimento para cumprir agenda em road office. "É comum quando, na reserva de diárias, os clientes perguntarem sobre a velocidade da internet e sobre as medidas de segurança que estamos adotando", completa.

De acordo com Esther, um dos procedimentos que a gerência adotou foi higienizar suítes e outras dependências da pousada com ozônio. "No café da manhã, é permitida a permanência de apenas quatro pessoas por horário e a comida é servida individualmente na mesa." Ela Ramon acredita que o maior atrativo é oferecer "segurança, tranquilidade , conforto e atenção para seus contatos comerciais ou mesmo de estudos, contando com boa qualidade de internet". Com 12 apartamentos, a pousada tem operado com 70% da capacidade, dependendo da bandeira estabelecida pelo governo do Estado.

Esther garante que, desde que iniciou a pandemia, "sempre foi possível circular em Canela com segurança." "Todos os setores turísticos estão adequados para receber os turistas neste momento."

Comentários CORRIGIR TEXTO