Porto Alegre, terça-feira, 06 de outubro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 06 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

trabalho

- Publicada em 11h06min, 21/09/2020. Atualizada em 17h06min, 06/10/2020.

Magalu abre seleção para o primeiro programa de trainee 100% voltado a negros no Brasil

Empresa quer ampliar o número de lideranças negras dentro do quadro de funcionários

Empresa quer ampliar o número de lideranças negras dentro do quadro de funcionários


MAGAZINE LUIZA/DIVULGAÇÃO/JC
Roberta Mello
A seleção de trainees do Magazine Luiza vem despertando reações favoráveis e contrárias nas redes sociais. A empresa, que já vem há algum tempo implementando uma política de valorização da diversidade e inclusão social, resolveu dedicar o processo seletivo deste ano à formação de lideranças negras na empresa.
A seleção de trainees do Magazine Luiza vem despertando reações favoráveis e contrárias nas redes sociais. A empresa, que já vem há algum tempo implementando uma política de valorização da diversidade e inclusão social, resolveu dedicar o processo seletivo deste ano à formação de lideranças negras na empresa.
As inscrições para o trainee 2021 da Magalu foram abertas no sábado (18) e seguem até o dia 12 de outubro. Todas as etapas da seleção serão online. A inscrição deve ser feita através do site 99jobs.
O programa dura 12 meses. O salário é de R$ 6.600,00 e tem participação nos lucros e resultados. Além disso, pode ser feito trabalho remoto (home office) em dias alternados e é oferecida uma bolsa de inglês, além de uma grade de desenvolvimento exclusiva para aceleração de carreira do trainee com rodízio entre áreas e mentoria.
Entre os pré-requisitos estão formação entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020 em qualquer curso de Bacharelado ou Licenciatura, disponibilidade para residir na cidade de São Paulo, disponibilidade para viagens constantes, ser negro (auto declarar preto ou pardo) e estar alinhado com a "Cultura Magalu".
Sobre a decisão de realizar uma seleção voltada a pessoas negras, a Magazine Luiza explica que atualmente, o quadro de funcionários conta com 53% de pretos e pardos. Porém, "apenas 16% deles ocupam cargos de liderança". "Precisamos mudar esse cenário. Por isso, queremos desenvolver talentos negros como nossas futuras lideranças e ajudar a ampliar a voz da negritude no processo de digitalização no Brasil", destaca a gigante varejista em suas redes sociais.
“O Magazine Luiza acredita que uma empresa diversa é uma empresa melhor e mais competitiva”, diz a diretora executiva de Gestão de Pessoas, Patrícia Pugas. "Queremos desenvolver talentos negros, atuar contra o racismo estrutural e ajudar a combater desigualdade brasileira”, acrescenta
Segundo a Magazine Luiza, as organizações Indique Uma Preta, Goldenberg, Instituto Identidades do Brasil (ID_BR), Faculdade Zumbi dos Palmares e Comitê de Igualdade Racial do Grupo Mulheres do Brasil ajudaram a elaborar o programa, a campanha e a seleção. 
Comentários CORRIGIR TEXTO