Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

mercado financeiro

- Publicada em 08h10min, 18/09/2020.

Ásia: bolsas fecham em alta limitada, com falta de novos estímulos de grandes BCs

Xangai Composto registrou alta de 2,07%, a maior desde meados de agosto

Xangai Composto registrou alta de 2,07%, a maior desde meados de agosto


FRED DUFOUR/AFP/JC
As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira (18) se recuperando de perdas de ontem, mas com valorização majoritariamente limitada após grandes bancos centrais apenas confirmarem sua política monetária nesta semana, sem prometer novos estímulos. O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,18% em Tóquio, a 23.360,30 pontos, impulsionado pelo bom desempenho do setor de tecnologia da informação (TI), enquanto o Hang Seng avançou 0,47% em Hong Kong, a 24.455,41 pontos, o sul-coreano Kospi se valorizou 0,26% em Seul, a 2.412,40 pontos, e o Taiex ficou praticamente estável em Taiwan, com alta marginal de 0,02%, a 12.875,62 pontos.
As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira (18) se recuperando de perdas de ontem, mas com valorização majoritariamente limitada após grandes bancos centrais apenas confirmarem sua política monetária nesta semana, sem prometer novos estímulos. O índice acionário japonês Nikkei subiu 0,18% em Tóquio, a 23.360,30 pontos, impulsionado pelo bom desempenho do setor de tecnologia da informação (TI), enquanto o Hang Seng avançou 0,47% em Hong Kong, a 24.455,41 pontos, o sul-coreano Kospi se valorizou 0,26% em Seul, a 2.412,40 pontos, e o Taiex ficou praticamente estável em Taiwan, com alta marginal de 0,02%, a 12.875,62 pontos.
Na quarta-feira (16), o Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) manteve sua política monetária, como se previa, e melhorou projeções econômicas, mas decepcionou ao não sinalizar possíveis novas medidas de estímulos. Ontem, o Banco do Japão (BoJ) e o Banco da Inglaterra (BoE) também deixaram inalteradas as características de suas políticas.
Na China continental, os mercados tiveram ganhos mais expressivos nesta sexta, com a ajuda de papéis financeiros e de empresas industriais. O Xangai Composto registrou alta de 2,07%, a maior desde meados de agosto, a 3.338,09 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,51%, a 2.219,91 pontos. Na Oceania, a bolsa australiana ignorou o tom positivo da Ásia, e o S&P/ASX 200 caiu 0,32% em Sydney, a 5.864,50 pontos, uma vez que 10 de 12 setores ficaram no vermelho.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO