Porto Alegre, segunda-feira, 14 de setembro de 2020.
Aniversário da cidade de Viamão.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 14 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Estados Unidos

- Publicada em 08h29min, 13/09/2020. Atualizada em 22h35min, 14/09/2020.

Estados Unidos suspendem restrições para voos com origem do Brasil

Mesmo com o relaxamento das medidas adotadas em maio, quarentena de 14 dias nos EUA continua

Mesmo com o relaxamento das medidas adotadas em maio, quarentena de 14 dias nos EUA continua


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Mudança anunciada pelo governo dos Estados Unidos, que vigora a partir desta segunda-feira (14), remove restrições a voos vindos do Brasil, que só podiam pousar em alguns aeroportos norte-americanos. Mas a orientação não alterou a atual restrição a brasileiros para ingressarem no país quando partem do Brasil. 
Mudança anunciada pelo governo dos Estados Unidos, que vigora a partir desta segunda-feira (14), remove restrições a voos vindos do Brasil, que só podiam pousar em alguns aeroportos norte-americanos. Mas a orientação não alterou a atual restrição a brasileiros para ingressarem no país quando partem do Brasil. 
A Embaixada dos Estados Unidos oficializou as novas condutas em comunicados, ressalvando que algumas exigências para evitar transmissão da Covid-19 vão continuar, como a quarentena de 14 dias.
Desde maio, os brasileiros estão com restrições para as viagens aos Estados Unidos. 
Em maio, o presidente Donald Trump proclamou a restrição de entrada para estrangeiros que estiveram no Brasil por 14 dias antes de entrar nos EUA. "Essa restrição não se aplica a cidadãos norte-americanos, residentes permanentes legais (portadores de green card), familiares imediatos de cidadãos norte-americanos e residentes permanentes legais e categorias específicas", esclarece a embaixada.
"A partir de 14 de setembro de 2020, o governo dos Estados Unidos removerá os requisitos de direcionamento de todos os voos com passageiros de, ou que tenham passado recentemente por, certos países, a pousar em um dos 15 aeroportos estabelecidos e suspenderá procedimentos de triagem de saúde para esses passageiros na entrada", diz a nota oficial no site da embaixada. O Brasil é uma das origens que sofria a medida há quatro meses.
Uma primeira nota explicando as mudanças foi lançada no dia 9. Nesse sábado (12), o site traz novamente o tema esclarecendo a nota emitida pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) e a nova regulação do Departamento de Segurança Nacional dos EUA (DHS), a ser publicada nesta segunda. 
A embaixada esclarece que as novas orientações "não alteram quem é permitido entrar nos Estados Unidos sob proclamação presidencial", que inclui brasileiros. "O CDC continua recomendando que os viajantes internacionais entrem em quarentena por 14 dias quando viajam de áreas de alto risco", ressalta a nova nota no site.
Para entrar em território norte-americano, os brasileiros precisam partir de um país que não tem restrição do governo dos EUA, e também não é alvo de proibição em relação ao Brasil, e ainda cumprir antes, neste local, 14 dias de quarentena.   
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/13/206x137/1_turismo_viagens_estados_unidos_brasileiros_jornal_do_comercio-9135209.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5f5d8ea5866fb', 'cd_midia':9135209, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2020/09/13/turismo_viagens_estados_unidos_brasileiros_jornal_do_comercio-9135209.jpg', 'ds_midia': 'Estados Unidos - página Embaixada no Brasil - viagem brasileiros - banner site', 'ds_midia_credi': 'SITE EMBAIXADA EUA/REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO/JC ', 'ds_midia_titlo': 'Estados Unidos - página Embaixada no Brasil - viagem brasileiros - banner site', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '290', 'align': 'Left'}
A mudança também reflete a busca de novas práticas para fazer o monitoramento e a segurança no fluxo de visitantes na pandemia.
Segundo o comunicado do dia 9, serão utilizadas informações sobre saúde antes, durante e depois do voo e implementadas ações de vigilância sanitária nos aeroportos, coleta voluntária de informação de contato de passageiros com meios eletrônicos que já são adotados por companhias aéreas para evitar longas filas, aglomeração e atrasos e até possibilidade de testagem para reduzir o risco de transmissões do vírus.
* Atualização em 14/09/2020 esclarecendo informação sobre a possibilidade de brasileiros ingressarem nos EUA vindos do Brasil 
Comentários CORRIGIR TEXTO