Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Aeroportos

- Publicada em 23h15min, 02/09/2020. Atualizada em 23h16min, 02/09/2020.

Tarifas de embarque do Aeroporto de Porto Alegre ficam mais caras no fim de setembro

Tráfego no aeroporto de Porto Alegre teve queda de 47% de janeiro a julho deste ano

Tráfego no aeroporto de Porto Alegre teve queda de 47% de janeiro a julho deste ano


MARCO QUINTANA/JC
Patrícia Comunello
Com fluxo de voos que lentamente estão sendo reativados, o Aeroporto de Porto Alegre, ou Aeroporto Salgado Filho para os gaúchos, vai ter elevação das tarifas de embarque que incidem nas passagens aéreas pagas pelos passageiros. Os novos valores, já autorizados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) dentro da correção anual, estreiam em 29 de setembro.
Com fluxo de voos que lentamente estão sendo reativados, o Aeroporto de Porto Alegre, ou Aeroporto Salgado Filho para os gaúchos, vai ter elevação das tarifas de embarque que incidem nas passagens aéreas pagas pelos passageiros. Os novos valores, já autorizados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) dentro da correção anual, estreiam em 29 de setembro.
O tráfego teve queda de 47% de janeiro a julho deste ano frente ao mesmo período de 2019. O número de passageiros teve recuo maior, de 55,7% na mesma comparação. A Fraport, que negocia medidas com a Anac para atacar as perdasacenou para 2024 e 2025 a recuperação do fluxo que seria normal, sem a pandemia.    
O reajuste é de 2,5409%. A tarifa do embarque doméstico passa dos atuais R$ 32,13 para R$ 32,95. Já no tráfego internacional, com voos suspensos no terminal da Capital gaúcha desde abril devido à pandemia, o valor passa de R$ 127,93 para R$ 129,37. Também terão aumento as tarifas para os terminais de Fortaleza (também concessão da Fraport Brasil), Florianópolis e Salvador.
Segundo a Anac, a correção levou em conta a inflação medida pelo IPCA, índice oficial, acumulada entre junho de 2019 e junho de 2020.
Tem um detalhe importante que vai reduzir o valor de quem utiliza o transporte. A tarifa de embarque internacional, que ainda inclui o Adicional do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) de US$ 18,00, não terá mais a cobrança a partir de 1º de janeiro de 2021, seguindo a extinção do adicional, que era recolhido para o Tesouro Nacional, definida na Lei nº 14.304, de 2020. 
A mudança nos preços foi autorizada em fim de agosto, mas que passam a valer 30 dias após a divulgação, segundo a Fraport Brasil, concessionária do terminal de Porto Alegre desde 2018. 
Por nota, a empresa, que integra o grupo alemão Fraport, informou que o aumento vai gerar um incremento de R$ 500 mil no caixa no último trimestre de 2020. Esse fluxo integra as chamadas receitas reguladas, que responde por 60% do fluxo financeiro da Fraport Brasil na operação. 
A concessionária informa ainda que a pandemia gerou queda de 64% na receita em julho, último dado fechado. Mesmo declinante, o faturamento já teve tombo muito maior, chegando a 90% em abril, primeiro mês de impacto da crise sanitária, quando o número de voos despencou 96%.
A evolução do movimento no terminal é lenta. Em junho, a movimentação de passageiros foi 61% superior a de maio, mas 88% menor que a do mesmo mês de 2019. Neste confronto, os voos recuaram 80%. Julho indica leve melhora ou menor queda. De passageiros, foram 84% menos. Já embarques e desembarques ficam 79% abaixo dos de 2019 (julho).     
Agosto, cujos dados oficiais são divulgados este mês, teve uma média de 41 pousos e decolagens diárias. Para setembro, as companhais aéreas passaram a previsão de 46 voos diários.
Os voos conectam Porto Alegre aos dois aeroportos do Rio de Janeiro, Campinas, Guarulhos, Brasília, Congonhas (São Paulo), Confins (Minas Gerais) e Curitiba.
Comentários CORRIGIR TEXTO