Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Sistema Financeiro

- Publicada em 03h00min, 28/08/2020.

BRDE e CAF liberam US$ 23,3 milhões para o RS

Acordo de parceria para a linha de crédito foi assinado nesta quinta-feira

Acordo de parceria para a linha de crédito foi assinado nesta quinta-feira


/Rodolfo Buhrer/Divulgação/JC
Jefferson Klein

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) assinaram na tarde dessa quinta-feira (27) a primeira parceria entre as duas instituições financeiras. Trata-se de um contrato de linha de crédito no valor de US$ 70 milhões para desenvolver projetos nos três estados da região Sul do Brasil. Desse total, US$ 23,3 milhões - cerca de R$ 130,6 milhões - serão somente para o Rio Grande do Sul.

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) assinaram na tarde dessa quinta-feira (27) a primeira parceria entre as duas instituições financeiras. Trata-se de um contrato de linha de crédito no valor de US$ 70 milhões para desenvolver projetos nos três estados da região Sul do Brasil. Desse total, US$ 23,3 milhões - cerca de R$ 130,6 milhões - serão somente para o Rio Grande do Sul.

Os financiamentos, entre outras ações, contemplarão investimentos em inovação, microcrédito, inclusão financeira, infraestrutura econômica e social, eficiência energética, energias renováveis e agronegócio. Será dada ainda ênfase para micro, pequenas e médias empresas, produtores rurais, cooperativas e iniciativas municipais. Entre os itens financiáveis estão capital de giro e comércio exterior, emissão e confirmação de cartas de crédito, emissão de garantias e avais, aquisição de equipamentos e bens de capital e projetos de pré-investimento e investimento (Capex). O diretor-presidente do BRDE, Luiz Corrêa Noronha, adianta que é possível que algum empreendedor do Mato Grosso do Sul, que faz parte do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), possa também se credenciar para receber os recursos, assim como os agentes dos estados da Região Sul.

O dirigente participou de solenidade virtual que celebrou a assinatura do acordo com o CAF. Na ocasião, Noronha salientou que a caraterística mais marcante dessa nova linha de crédito é a sua flexibilidade e agilidade. "Para esses tempos mais difíceis, é compatível com as necessidades apresentadas nesse momento", frisa o diretor-presidente do BRDE. Ele detalha que os prazos dos financiamentos dessa modalidade variam de três até dez anos, sendo a carência de até 36 meses. A tomada do crédito poderá ser feita com taxa fixa em dólar ou em reais e, em um segundo momento, com taxa variável na moeda norte-americana.

Durante o fechamento do acordo entre as entidades, o representante do CAF no Brasil, Jaime Holguín, citou que espera que a parceria com o BRDE seja de longo prazo e destacou a importância de estratégicas como a desencadeada para o desenvolvimento regional. Ele lembrou que o Banco de Desenvolvimento da América Latina já apoia outros empreendimentos no Rio Grande do Sul como, por exemplo, a revitalização da orla do Guaíba, em Porto Alegre.

Já o governador gaúcho Eduardo Leite, outro participante do evento dessa quinta-feira, defende que é fundamental ter o BRDE fortalecido e que o banco busque a diversificação da sua carteira de recursos. "É o que o torna mais sólido e forte para dar suporte a investimentos nos estados da Região Sul do País", salienta. Leite acrescenta que, nesse período de expectativa de pós-pandemia do coronavírus, mecanismos com o BRDE serão fundamentais para apoiar a recuperação da economia e a consequente geração de empregos e renda.

Comentários CORRIGIR TEXTO