Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Serviços

- Publicada em 21h10min, 26/08/2020. Atualizada em 15h09min, 27/08/2020.

Prefeitura de Porto Alegre descarta ampliar abertura de comércio e restaurantes antes de setembro

Entidades haviam proposto duas semanas com novas flexibilizações para ampliar a abertura

Entidades haviam proposto duas semanas com novas flexibilizações para ampliar a abertura


JOYCE ROCHA/JC
Comunicado do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus de Porto Alegre descartou mudanças na abertura do comércio e de serviços de alimentação antes de setembro, que é daqui a cinco dias. Entidades empresariais haviam proposto duas semanas de uma flexibilização "super controlada", prevendo ampliação de horários e abertura no sábado, em 5 de setembro. 
Comunicado do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus de Porto Alegre descartou mudanças na abertura do comércio e de serviços de alimentação antes de setembro, que é daqui a cinco dias. Entidades empresariais haviam proposto duas semanas de uma flexibilização "super controlada", prevendo ampliação de horários e abertura no sábado, em 5 de setembro. 
A gestão mantém a avaliação da estabilização do quadro da pandemia. Nesta quarta-feira (26), a Secretaria da saúde teve de fazer ajustes nos dados das UTIs, pois registros de pacientes de uma das UTIs Covid-19 não haviam sido lançados no acompanhamento do painel digital desse setor hospitalar.  
Hoje só pode abrir de segunda a sexta-feira, com horários específicos para lojas e restaurantes de rua e de operações de shopping center.  Segundo a nota, após reunião na tarde desta quarta-feira (26), foi decidido que será aguardado o "fechamento dos dados epidemiológicos desta semana para voltar a falar sobre novas flexibilizações do comércio e de serviços a partir do início de setembro".
Os números recentes de contaminação apontam mais de 21 mil casos na Capital. As UTIs tiveram recuo desde a semana passada. Uma queda maior que havia sido identificada desde o dia 20 foi associada ao lançamento de menos casos internados de Covid-19 pelo Hospital Conceição. Nessa terça-feira (25), eram 310 internações da doença, mas nesta quarta, a ocupação chegou a 331, devido á correção na contabilização de casos, conforme esclarecimento da Secretaria Municipal da Saúde.   
O prefeito Nelson Marchezan Júnior havia, em reunião nessa terça quando as entidades apresentaram a proposta da flexibilização, prevenido que cautela seria a tônica no exame do plano.
A posição do comitê frustrou o setor de alimentação. O Sindicato de Hospedagem e Alimentação de POA e Região (Sindha) divulgou nota mostrando "total descontentamento".
"Gostaríamos que a abertura acontecesse de imediato. Não estamos confortáveis com essa decisão do Executivo Municipal. É completamente difícil de aceitar mais esses dias sem avanço algum", reagiu o presidente do Sindha, Henry Chmelnitsky.
"Estamos falando de um setor à beira do abismo. Os estabelecimentos da gastronomia não têm mais fôlego", descreveu, que cobrou ainda mais "previsibilidade" sobre as medidas futuras. 
O comitê infirmou ainda que vai começar a discutir a reabertura de feiras fixas ao ar livre, velórios e educação. Reunião com os segmentos serão agendas para discutir os protocolos. 
Comentários CORRIGIR TEXTO