Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

pesquisa

- Publicada em 13h03min, 26/08/2020. Atualizada em 16h30min, 26/08/2020.

Ocupação de pequenos negócios do Rio Grande do Sul tem alta de 7%, diz Sebrae RS

Faturamento nos últimos 30 dias diminuiu para 62% dos negócios entrevistados

Faturamento nos últimos 30 dias diminuiu para 62% dos negócios entrevistados


KATEMANGOSTAR VIA FREEPIK.COM/DIVULGAÇÃO/JC
O comportamento de ocupação em micro e pequenas empresas gaúchas teve alta de 7% nos últimos 30 dias. A Pesquisa de Monitoramento dos Pequenos Negócios na Crise, realizada pelo Sebrae RS entre os dias 3 e 16 de agosto, mostra uma alta de dois pontos percentuais ante os 5% registrados no mês anterior.
O comportamento de ocupação em micro e pequenas empresas gaúchas teve alta de 7% nos últimos 30 dias. A Pesquisa de Monitoramento dos Pequenos Negócios na Crise, realizada pelo Sebrae RS entre os dias 3 e 16 de agosto, mostra uma alta de dois pontos percentuais ante os 5% registrados no mês anterior.
A média de ocupação nas empresas pesquisadas chega a cinco pessoas, incluindo familiares, empregados fixos e temporários, formai e informais. Dados mostram que, apesar das restrições impostas pelos decretos municipais e estatais em combate à Covid-19, os pequenos negócios estão retomando gradativamente as atividades.
A expectativa das empresas para o próximo mês é positiva. Entre os entrevistados, 49% pretende manter o negócio, 20% pretende expandir, 12% reposicionar, 10% retomar, 6% reduzir e apenas 3% encerrar as atividades.
O estudo também mostra que 87% das empresas pesquisadas estão funcionando, e apenas 13% não têm a possibilidade de abrir devido, principalmente, à naturalidade da atividade ser presencial e pelos decretos municipais. A remodelagem de negócio é uma realidade para 16% delas, o que em julho era 10%.
O faturamento nos últimos 30 dias diminuiu para 62% dos negócios entrevistados, enquanto 26% manteve o lucro e 12% conseguiu aumentá-lo. O levantamento ouviu 522 empreendedores e tem 95% de nível de confiança, com margem de erro de 4%.
Comentários CORRIGIR TEXTO