Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Varejo

- Publicada em 01h48min, 07/08/2020. Atualizada em 10h24min, 07/08/2020.

Mercado Público amplia rigor de protocolos para não voltar a fechar

 Empreendimento vai abrir das 8h30min às 18h e adotar medidas mais restritivas contra vírus

Empreendimento vai abrir das 8h30min às 18h e adotar medidas mais restritivas contra vírus


LUIZA PRADO/JC
"Agora, vamos trabalhar para que ele (Mercado Público) permaneça desta forma por prazo indeterminado”, avisa a presidente da Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), Adriana Kauer, em nota sobre as medidas que entram em vigor nesta sexta-feira (7) em Porto Alegre, com a reabertura do centro de compras que ficou fechado 30 dias para circulação interna
"Agora, vamos trabalhar para que ele (Mercado Público) permaneça desta forma por prazo indeterminado”, avisa a presidente da Associação do Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), Adriana Kauer, em nota sobre as medidas que entram em vigor nesta sexta-feira (7) em Porto Alegre, com a reabertura do centro de compras que ficou fechado 30 dias para circulação interna
A liberação para reabrir ocorreu nessa quinta-feira (6) com uma leva de setores do varejo e salões de beleza. O empreendimento vai abrir mais tarde e fechar mais cedo. Vai ser das 8h30min às 18h. "Rever o Mercado aberto nos dá uma sensação de alívio", acrescenta Adriana.
Nas medidas, estão permissão de acesso em apenas dois pontos - Largo Glênio Peres e avenida Borges de Medeiros. Lojas com portas externas manterão o acesso fechado. A associação diz que contratou pessoas para medir a temperatura nas entradas. O recente fechamento fechamento foi provocado, segundo a prefeitura, pela proibição para seguranças assumirem esta função.  
Confira mais medidas:
  • As lojas deverão medir a temperatura dos funcionários. Em caso de suspeita da Covid-19, o colaborador será afastado e o empregador deverá providenciar a testagem para os demais
  • Será solicitado à população que apenas uma pessoa por família se desloque ao Mercado Público para fazer suas compras
  • Nos acessos e nas entradas de cada estabelecimento comercial, haverá tapetes sanitizantes para a limpeza dos calçados
  • Totens de higienização com álcool gel e acionamento por pedal estão colocados nos acessos ao Mercado
  • As lojas deverão disponibilizar álcool gel aos clientes e funcionários
  • O número de pessoas correspondente a 25% do total apontado no Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) será a capacidade de ocupação máxima do prédio. Não será permitida a entrada de um contingente superior a esse
  • Uso de máscaras é obrigatório. Clientes e funcionários devem mantê-la durante todo o período de permanência no prédio. Qualquer pessoa flagrada sem o acessório pode ser retirada do local pelos seguranças
  • O atendimento nas bancas e lojas será realizado por meio de um balcão, mantendo o distanciamento entre clientes e funcionários recomendado pelas autoridades de saúde
  • Não será permitida a entrada de clientes nos estabelecimentos
  • O refeitório permanecerá fechado a fim de evitar aglomerações no horário de intervalo. Será disponibilizado espaço no segundo andar do prédio com mesas distantes três metros umas das outras para que os funcionários façam suas refeições
  • Os restaurantes seguirão as orientações do decreto específico deste segmento
Comentários CORRIGIR TEXTO