Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Funcionalismo

- Publicada em 08h33min, 31/07/2020. Atualizada em 08h33min, 31/07/2020.

Tesouro do Estado deve quitar salários de julho até 31 de agosto

Calendário da folha de pagamento de julho 2020

Calendário da folha de pagamento de julho 2020


SEFAZ RS/DIVULGAÇÃO/JC
O Tesouro do Estado espera quitar o pagamento da folha de julho dos servidores do Poder Executivo até 31 de agosto, de acordo com calendário divulgado nesta quinta-feira (30). O primeiro depósito será dia 11 de agosto, no valor de R$ 1,5 mil. Com esse pagamento, o governo do Estado quitará os salários de quem recebe líquido até este valor, o que corresponde a 24% dos vínculos, e garante a mesma parcela de R$ 1,5 mil para todos os demais servidores.
O Tesouro do Estado espera quitar o pagamento da folha de julho dos servidores do Poder Executivo até 31 de agosto, de acordo com calendário divulgado nesta quinta-feira (30). O primeiro depósito será dia 11 de agosto, no valor de R$ 1,5 mil. Com esse pagamento, o governo do Estado quitará os salários de quem recebe líquido até este valor, o que corresponde a 24% dos vínculos, e garante a mesma parcela de R$ 1,5 mil para todos os demais servidores.
O próximo depósito está previsto para 12 de agosto, no valor de R$ 3.750. Nesse dia, quando será recebida a terceira parcela do suporte federal da Lei Complementar 173, serão integralizados os salários de quem recebe líquido até R$ 5.250 (80% dos vínculos).
No dia 13 de agosto, um novo depósito ocorrerá, no valor de R$ 3.250, para todos os servidores que recebem acima de R$ 5.250. Com isso, o Tesouro quita o salário de 93% dos vínculos, cujo contracheque líquido seja de até R$ 8,5 mil.
A quitação total da folha de julho está prevista para o dia 31 de agosto. Como em todos os meses, a Secretaria da Fazenda informa que, havendo margem dentro do fluxo de caixa, novos pagamentos poderão ser feitos para acelerar a quitação da folha.
A previsão de perda bruta de arrecadação para agosto é atualmente semelhante à verificada neste mês de julho, próxima a R$ 200 milhões, quando comparada à programação para o mês feita antes do início da pandemia. Nesta sexta-feira (31) ocorre o pagamento da sétima parcela do décimo terceiro salário de 2019.
Comentários CORRIGIR TEXTO